Burro que torce

orelhas-de-burro1Eu não sou especialista em táticas de futebol. Nunca estudei sobre formação de time, posicionamento de jogadores, esquemas de jogo ou que tais.

Eu não sou jornalista formado com pós-graduação em futebol. Não tenho mestrado na área esportiva. Não estudei educação física, nunca fui à Footecon, jamais assisti palestra de treinadores e nem fui convidado para ser comentarista de futebol em grandes empresas de comunicação.  Continuar lendo

Anúncios

O que nos move

torcida-do-Vasco

Em um dia como este 22.11.14, de nada adianta falar sobre o futuro do Vasco com o novo velho presidente Eurico Miranda, a possível escalação do time com os sofríveis Fabrício, Rafael Silva e Kléber nem dos discursos retrógados nas coletivas, revestidos de superstições e crendices, do meu, seu, nosso técnico Papai Joel.

Nada disso é importante. Ouso dizer que nem o placar. Sério.

Hoje é apenas sobre nós. Sim. Nós. A torcida.

Jogadores, técnicos e, esperamos (até) políticos passarão um dia pela o clube. Não são eternos

Já nosso sentimento… é. A gente carrega a cruz no peito. É diferente. Podem passar dias, meses e anos, qualquer a situação em que o time esteja, campeão, vice, rebaixado, quebrado… nós sempre seremos Vasco. Isso basta.

Basta porque só nós sabemos o que nos move. Não foram os gols de Carlos César que nos fizeram ser Vasco. E não serão os cruzamentos de Lorran que abalarão nossa fé.  São 60 mil presentes que representam muito mais que um time em uma partida de 2ª divisão. Desculpa Vasco mas amanhã quem vai sair na capa dos jornais somos nós. Nesse sábado, nós somos a instituição, o clube da zona norte, o time popular do Rio de Janeiro. Nós que felizmente somos “do contra”. Que não precisamos do apoio de terceiros nem a complacência de mal intencionados.

Que os gritos, os sorrisos e a festa sejam uma celebração. Não de um acesso para 1ª divisão e sim de que estamos vivos, de que somos únicos e especiais. Se você soubesse o quanto te amamos. O quanto sentimos por suas vitórias e seus percalços. Ser Vasco é uma identidade. E nós somos você.

Deixa com a gente. Confia. Nós iremos te mover.  E isso já é o suficiente. Por hoje e para sempre.