A razão da paixão

Os últimos campeonatos brasileiros para a torcida do Vasco não foram os mais agradáveis. Dois rebaixamentos recentes deixaram o cruzmaltino ressabiado. Com razão.

Esse sensação difícil de descrever. De que estamos diante de um martírio. Que o prazer de ver o Vasco em campo fica em segundo plano. De que queremos, no final das contas, é apenas sobreviver.  Infelizmente esse gosto amargo torna-se cada vez mais real perante a torcida.

Nesse próximo domingo inicia a nova jornada pela série A, fora de casa, contra o atual campeão da competição, o rico Palmeiras. Que sorte a nossa.

A verdade é que o carioquinha dessa vez não nos deixou com falsas esperanças. Cristóvão já entrou com data de validade vencida. De péssima passagem pelo Corinthians e com um passado de brigas com a torcida, era questão de tempo para o tio Cris deixar o cargo.

Assumiu Mister Mendes. Parece ser gente boa e entra no velho continente na fila daqueles com passaporte da união europeia. E…só. Nesses cinco meses, Vasco não apresentou muito. Quase nada para falar a verdade.

Contratamos nomes conhecidos no mercado e que poderiam sim dar uma qualidade ao elenco: Luis Fabiano, Escudero, Wagner, Kelvin, Gilberto. Só que não renderam, até o momento, o esperado.

Tal fato fez com que tanto Cristóvão e Mendes utilizassem com maior frequência os jogadores da base. Sempre defendi essa tese. Por que contratar um cabra “comum” de fora se podemos lançar alguém prata da casa? Os meninos tem até me surpreendido positivamente (Douglas, Henrique, Guilherme e Jomar) porém falta ainda muito para tornar um time confiável. Que brigue pelas cabeças.

Falando em cabeças, a “administração” Miranda, que nos persegue anos a fio, bate no peito que lutaremos por uma vaga na libertadores. Ok. Essa mesma gerência futebolística que deixa o time principal com apenas 3 zagueiros no plantel. Se der problema, improvisa o mago Julio dos Santos que tá tudo bem.

A cegueira dos Miranda sobre o papel do Vasco no campeonato não pode ser confundida com paixão.

Paixão é você acreditar que as coisas podem dar certo mesmo sabendo que tudo conspira contra. É ter noção da realidade e ser tomado pelo sentimento de esperança que dias melhores virão.

É isso que resume nosso papel, nas próximas 39 rodadas, de Brasileirão. Torcer para:

Que o Vasco arrume a casa, tendo um papel digno com sua história;

Vire um time competitivo tanto no papel como no campo;

Que a prata da casa nos ajude e tenha sucesso nessa caminhada;

Que a paixão pelo Vasco, quem sabe, transforme nossos sonhos em realidade.

Anúncios

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s