Ainda dá. Mas até quando?

tabelaUma discussão surgiu no Twitter do Blog da Fuzarca após mais um empate vascaíno: terminado o jogo entre Vasco e Grêmio, comentei que o placar em branco tira um pouco das nossas esperanças na permanência na Série A e alguns seguidores logo responderam que “ainda dá”, argumentando que nosso time mostra uma evolução maior que a dos outros na briga contra o rebaixamento.

O “ainda dá” eu concordo plenamente. Mesmo que eu não quisesse concordar, como torcedor, não conseguiria deixar de acreditar enquanto houver chances matemáticas. Já a parte da evolução do Vasco, vários senões surgem imediatamente em minha cabeça.

Primeiro, a evolução do próprio time. Isso é algo notório e indiscutível, seja pelas atuações ou pelos números. Com a chegada do Jorginho, a equipe ganhou uma cara, teve uma definição de quem é titular e os resultados apareceram: são 17 pontos em 13 rodadas contra 13 pontos em 19 jogos antes da chegada do atual treinador.

Mas não podemos esquecer que fazer um trabalho melhor que o Celso Roth não é uma das tarefas mais complicadas. E os próprios números deixam claro que se a evolução é evidente, muito disso passa pelo fato de que o trabalho feito no primeiro turno foi tão terrível que seria praticamente impossível o time não melhorar com sua saída.

E aí podemos falar sobre o desempenho vascaíno em comparação aos outros concorrentes que lutam para sair do Z4. O Vasco pode até estar apresentando um futebol mais competitivo que todos os outros – uma impressão reforçada pela série de nove jogos de invencibilidade – mas isso significa que estamos melhor que eles? Talvez entre as partidas contra a Ponte e a mulambada, quando diminuímos consideravelmente a distância para a 16ª colocação, mas depois disso, e principalmente depois do quarto empate seguido (e o segundo jogando em casa), fica complicado afirmar isso categoricamente.

Mais uma vez podemos usar os números para ilustrar o fato: nas últimas cinco partidas, dois times que brigam conosco fizeram os mesmos sete pontos que o Vasco (Joinville e Figueirense); a Chapecoense fez oito, superando nosso desempenho no período. E assim, mesmo com a clara melhora do time na competição, continuamos no último lugar da tabela.

Argumentarão, e com razão, que a posição atual não faz diferença e que o importa é a distância para o 16º colocado, que antes era de 13 pontos e agora é de apenas quatro. Mas eis o problema: se continuarmos na mesma pegada dos últimos cinco jogos, poderemos passar o Coxa e o Goiás e também o Avaí, mas o Joinville e Figueira continuarão na nossa frente. E com isso, terminaremos o campeonato no Z4.

Tudo isso significa que a evolução do Vasco não está sendo o bastante para garantir que escaparemos do descenso. Fazer boas partidas não basta, precisamos voltar a vencer para não dependermos da queda de desempenho dos outros times. Estamos baseando nosso “ainda dá” nos erros dos outros, e não nos nossos méritos. Por enquanto, a sorte tem nos ajudado. Mas não podemos contar que os outros perderão todas e seguir empatando todas as partidas, jogando fora as várias oportunidades que temos tido de sair da zona da degola.

***

Ah, mas você está ignorando completamente os jogos em que fomos garfados”. Estou mesmo, já que os pontos perdidos, seja por erros de arbitragem, seja por nossa falta de competência, não vão entrar na nossa conta. E esse é mais um motivo que evidencia a razão da nossa evolução não estar sendo satisfatória. Melhorar com relação ao primeiro turno era uma obrigação, mas para escapar do rebaixamento, precisamos melhorar a ponto de superarmos adversários, limitações do elenco e inclusive a cegueira dos juízes. Se não fizermos isso, só nos restará ficar reclamando da comissão de arbitragem e acompanhar, pela terceira vez, a Série B em 2016.

Mas não se pode deixar de citar a tremenda covardia que fizeram com o Vasco nas últimas rodadas. Não fará a menor diferença no final da competição, mas o fato é que frearam à força a reação do time, que mesmo com suas limitações, poderia agora não apenas estar fora do Z4, mas até ter aberto alguma vantagem, caso a arbitragem não vacilasse (poderíamos ter vencido os jogos contra Cruzeiro, Avaí, Chapecoense e São Paulo): estaríamos hoje na 15ª colocação, cinco pontos distante do primeiro time no Z4.

E esse é só mais um motivo que evidencia que o time precisa melhorar mais. Como não podemos contar com arbitragens decentes, precisamos ser mais efetivos com a bola rolando. Caso contrário, o “ainda dá” perderá sua validade em algumas rodadas.

Anúncios

16 pensamentos sobre “Ainda dá. Mas até quando?

  1. O ideal seria 2/3 de vitorias, 1/4 de empates e 1/10 de derrotas.
    1 ou 2 gols a favor em todos jogos e 1 contra a cada 3 jogos.
    Consiga isto e serás CAMPEÃO.
    Para tanto é necessário outros R $ 500…

  2. Concordo.
    Acho que para nosso sofrimento só na última rodada e precisando ganhar do Coritiba e a combinação(ões) de resultado(s)… se não queimarem minha língua novamente.
    O grande problema é são os pontos que escorreram por nossas mãos e não voltam mais.
    Poderíamos ter 38 pts ou conforme as lamentações 58 pts… depende dos critérios: árbitros, gols “perdidos”, empates em casa e derrotas tb em casa pra times que não deveríamos, goleadas, bailes, frangos, inexperiência ou falta de maladragem, elenco discutível e treinadores ou …
    Como o Freud disse esse Vasco teima em ser Vasco. Que nenhum Vascaíno se iluda independente do resultado. Série A ou B, não irá transformar os senhores abcddfghijklmnopqrstuvxwyz competentes nem tampouco dignos e capazes de conduzirem com Respeito honra e em buscas das glórias iguais ou maiores das que ostentamos.
    MISERICÓRDIA!!!

  3. Concordo plenamente com sua análise, mas é claro que ainda da, e o primeiro passo a partir dessas últimas seis rodadas é vencer ou vencer o fruminense, e ai quem sabe saindo da sequência de empates o time volte ao caminho das vitórias.

  4. Precisamos vencer, mas NÃO TEMOS “ataque”.
    Precisamos vencer, mas APENAS o Rodrigo e o Nenê “conseguem” colocar a bola pra dentro…, “de vez em quando”.
    Precisamos vencer, mas SÓ em penalidades e escanteios “conseguimos” fazer algum gol.
    Precisamos vencer, mas temos o PIOR ATAQUE (22) e a segunda PIOR DEFESA (51); com um AVILTANTE, VERGONHOSO, SALDO NEGATIVO de 29 gols.
    Precisamos vencer, mas POUQUÍSSIMAS chances de gol “conseguimos” criar, em todas as partidas.
    Precisamos vencer, mas o nosso bravo Luan, “muito democrático”, gosta de dar “espaço e liberdade” aos atacantes adversários (o que ocorre EM TODAS as partidas).
    Precisamos vencer, mas nosso time é FRACO e nosso ELENCO é uma MERDA; como o comprovam os nossos comentários, onde até “chance ao Romarinho” é ventilada.
    Precisamos vencer, mas a “transpiração” do time é INVERSAMENTE proporcional à “inspiração”. E com a ALTA FAIXA ETÁRIA do time titular, a perda das RARÍSSIMAS oportunidades “criadas”, não poderia deixar de ser FATAL.
    Precisamos vencer, PRINCIPALMENTE, para tentar “apagar da história e da memória”, o INQUALIFICÁVEL PIOR PRIMEIRO TURNO da história do campeonato, com PATÉTICOS 13 pontos conquistados.
    “Arbitragem” é DESVIO DE FOCO e CORTINA DE FUMAÇA de casaquildo. Ela também erra a nosso favor (mas disso, nos “esquecemos” muito rápido). Nossa situação na tabela é “explicada” pelos motivos MUITO MAIS SIGNIFICATIVOS, DETERMINANTES e FUNDAMENTAIS, expostos acima.

  5. Eu também fico aguardando sua coluna sair…..
    Eu ainda acho que se tivéssemos mandado esses jogos em Sao Januário teríamos tido melhor desempenho.
    Aliás, a torcida não tem comparecido tanto assim.
    Esperava uns 40 mil no maraca , não termos passado de 20 mil.
    Agora eh ganhar do eterno freguês!

    • E onde colocaríamos esses 40 mil q vc esperava em são januário?! Nem esses 20 mil lá caberia.. sem contar q desestimula ir lá pelos vários problemas q sabemos q existe. A torcida diminuiu em relação ao jogo anterior pq a galera já está desanimando. Eu mesmo fui nos 2 últimos jogos e é só estresse ver o jogo do time, faz até mal a saúde! Sem contar q os vários roubos contra nós nas últimas partidas desestimula qq um.

      • Leia o comentário do chris novamente. Ele falou 40 mil no maracanã e não em São Januário.

      • Eu li muito bem David, vc q não entendeu oq eu quis dizer. Ele apoia os jogos em são januário, mas espera um público grande, oq não pode acontecer em São januário. Ou seja, ele se contradiz. Por isso acho melhor que o jogo seja no Maracanã. E ainda ele alega que nosso desempenho lá em são januário seria melhor.. tenho fortes dúvidas quanto a isso. A torcida pega muito no pé em são januário e isso afeta os jogadores, que já não são lá essas coisas.

      • É preciso levar em consideração que o jogo não será na Arena pq haverá um show no dia anterior.

      • Sei disso tb JC, mas minha revolta é contra o jogo contra as flores, que podia ser no Maraca e não será. O jogo contra o corinthians não tem jeito mesmo, vai ser em são janu.

  6. Concordo, JC. A torcida (como é natural de se esperar no caso do Vasco), apaixonada, está buscando razões para acreditar na fuga do rebaixamento a partir da melhora visível do time. Mas a verdade é que se olharmos para a tabela e para o desempenho de nossos adversários diretos, as razões para a confiança começam a minguar. É melhor, então, nem olhar e se manter um tanto cego pela paixão e continuar acreditando até o último momento.

    Com relação ao Jorginho, concordo plenamente. O time melhorou muito com ele. Mas ser melhor que o seu antecessor não é lá uma virtude. A verdade é que o Jorginho vem pecando em substituições, em algumas insistências com alguns jogadores e, por vezes, demonstrando inexperiência por fazer apostas que vão além da limitação do time, em alguns momentos cruciais do jogos. Por exemplo, com esse time envelhecido do Vasco, todo final de jogo em que o time esteja ganhando e, talvez, dependendo das circunstâncias, até mesmo empatando, é para segurar o resultado. No jogo com o São Paulo, perdemos pontos pela “empolgação” do Jorginho. É cedo para poder falar com precisão da qualidade do trabalho dele frente ao Vasco.

    • Uma dúvida quanto à melhora do time com o Jorginho…
      Será que com esses atletas que hoje estão como titulares no clube o próprio Doriva também não teria feito algo melhor?
      Porque a melhora do time passa pela chegada desses atletas.

      • Concordo, David. Eu continuo achando o Doriva mais técnico do que o Jorginho. Mas o Doriva foi jogado aos leões pela diretoria. Começou o campeonato com um time ainda mais fraco do que o de hoje e a diretoria não fez nada.

  7. Amigão, ótima análise! Sempre no dia seguinte ao jogo fico procurando se já saiu sua matéria, já que é a que costuma expor todos os fatos de forma mais clara e objetiva, e geralmente sem partidarismo.

    Se me permite, uma pequena correção: “acompanhar, pela terceira vez, a Série B em 2015.” >> Não seria em 2016 ?

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s