A resiliência cruzmaltina

vasco-meu-amor

Depois de dois meses ausentes desta coluna de sábado, após o resultado de mais uma derrota do Vasco contra o poderoso Figueirense em casa, decidi despendurar as chuteiras e voltar a esse espaço que tanto gosto.

Gosto porque falar da instituição Vasco sempre me fez bem. Amo a história, a torcida, o diferencial de torcer  pelo time da camisa cruzmaltina.

De uns anos pra cá, está cada vez mais difícil falar desse amor. Não pela ausência de títulos – todo time grande passa por um jejum e convenhamos, só um time pode vencer o campeonato – mas pela ausência de perspectiva. Sem planejamentos, o Vasco está a deriva.

A administração Dinamite veio cheia de esperança, na busca de uma transparência e um futuro de dias melhores. A diretoria fracassou, o presidente demonstrou ser uma marionete de um grupo político e fomos presenteados a lá grega com o pior dos pesadelos: o retorno do tempo das trevas.

Trevas porque a ideia de ganhar no grito, no bater na mesa, de interesses escusos consegue ser mais trágico que uma péssima administração. A vitória do estadual 2015 foi merecidamente comemorada. Fomos os melhores nas finais do campeonato. E isso era pouco.

A diretoria do charuto achou que dava para empurrar com a barriga com suspensórios por alguns meses até a chegada de reforços. Não deu. O plantel vascaíno já tinha chegado ao seu ápice. O campeonato à parte conquistado e o respeito estampado em camisas.

As derrotas seguidas no brasileiro retratam a ausência de comando, planejamento e sim uma falta de respeito a história do Vasco do Gama.

Sinceramente, não tenho o que falar de Christiano, Madson, Júlio dos Santos, Jean Patrick e Romarinho, etc. São jogadores comuns e esforçados. Não me recordo de um corpo mole. O que dizer de Doriva, Roth e Jorginho? São eles os culpados do péssimo resultado em campo? Não…especialmente Doriva e Jorginho. Roth nunca deveria ter pisado em São Januário após 2010 mas como a falta de reverencia ao nosso passado é démodé, foi reconduzido em tapete vermelho.

Todo o roteiro do desastre já era conhecido. Modestamente é só ler, caro leitor, os colunistas do Vasco Expresso para ter um sopro de realidade. E é isso que realmente nos falta.

O cerne é reconhecer os erros. A resiliência para começar de novo. É aceitar que estaremos na série B em 2016. Não se iludir com bravatas e exigir o mínimo de respeito por um clube que amamos. Não vou deixar de ser Vasco. O Vasco faz parte de mim e, minimamente, eu faço parte de uma legião de vascaínos que são o maior patrimônio do clube.

Não consigo crer que essa diretoria faça uma auto reflexão. A família Miranda não é grande como a instituição que dirigem. Somos melhores do que isso. E o Vasco merece ser abraçado e amado, em qualquer divisão.

É o que nos resta. Sermos a luz que guiará o Vasco para longe dessa queda sem fim. O Vasco merece respeito.

 

Anúncios

6 pensamentos sobre “A resiliência cruzmaltina

  1. ATENÇÃO…!!!
    VERDADEIROS VASCAÍNOS (que torcem PELO CLUBE, e não por dirigente FANFARRÃO E INCOMPETENTE), JÁ ESTÃO SE MOBILIZANDO.
    PARA COMEÇAR, DISPONIBILIZARAM UM ABAIXO ASSINADO EXIGINDO A RENÚNCIA DESTA nova/VELHA, DECRÉPITA, HORROROSA, ULTRAPASSADA, AMADORA e SUPER-MEGA-GIGA-ULTRA-INCOMPETENTE diretoria do Vasco
    O “link” do abaixo assinado é:
    “http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR83058”. VAMOS TODOS ASSINAR E DIVULGAR DE TODAS AS FORMAS POSSÍVEIS…!
    PELO MENOS POR ENQUANTO, É O QUE PODEMOS FAZER PARA EXPRESSAR NOSSA REVOLTA E INDIGNAÇÃO..!!!

  2. Não se reelege Eurico Miranda, IMPUNEMENTE…!!!
    Sua PÉSSIMA gestão anterior era um RETRATO FIEL do que poderíamos esperar, do retorno desta nova/VELHA diretoria ao poder. Apenas BRAVATAS, MENTIRAS, TRUCULÊNCIA, FALTA DE TRANSPARÊNCIA e CREDIBILIDADE, PÉSSIMA IMAGEM (“adeus” patrocinadores), NEPOTISMO, DITADURA, VERGONHA e FATÍDICA INCOMPETÊNCIA…!
    Tão simples, quanto TERRÍVEL, assim.

  3. Time de merd*, torcida de merd* e diretoria de merd*. Perder , eu aceito.O triste é ser humilhado,viramos chacota nacional.América e Bangu, esperem só mais um pouco,que logo estamos chegando………

  4. Irei ver o jogo contra o Inter no Beira Rio, assisti ontem com tristeza ao jogo contra o Figueirense. Acho que não podemos deixar o Vasco abandonado, pois a instituição não merece, logo, enquanto houver chances matemáticas eu irei torcer até o fim. Depois, com o destino decidido, continuarei vascaíno e o apoiarei em qualquer lugar. Vocês tem ideia do que é aguentar aqui no RS as piadas e chacotas de gremistas, mas principalmente dos colorados? Na rádio gaúcha o ex-presidente do Inter Fernando Carvalho detonou nosso clube, dizendo que torce pra jogar contra o Vasco na próxima fase da CBrasil, que é o time mais fraco, etc. Só fomos respeitados pelo ex-presidente do Grêmio que lembrou que apesar de estarmos mal, o Vasco sempre será um clube grande e merecia respeito. Todo o resto do programa ouvi só piadas contra o Vasco. Somos detonados em toda parte. Mas eu sei que em algum momento, como contra o Flamengo que sonhava na maior humilhação que teríamos em sermos goleados por eles, etc, o Vasco mostrará que é grande e pode vir a fazer uma surpreendente virada. Esse é meu sonho. Vamos em frente, ainda tem muito tempo pras próximas eleições, então temos que criticar sempre, mas nunca abandonar o Vasco. Belo texto, por sinal. Saudações Vascaínas!

  5. É o que resta fazer pelo que temos. Vamos chorar, sofrer essa tristeza profunda e depois seguir na luta pra deixar perto do Vasco quem cuide bem dele.

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s