Grana x Pontos

bola_na_redeO Vasco precisa, e muito, de dinheiro.

Uma das formas que os clubes com torcidas nacionais têm encontrado para ganhar uma graninha extra é vender seus mandos de campo para outras praças, aproveitando a demanda de torcedores que não vivem nos estados desses clubes, sempre ávidos em verem de perto seus times do coração jogando.

A Copa do Mundo no Brasil favoreceu esse tipo de ação, já que instalou uma penca de estádios modernos em locais que, se não tem um futebol muito desenvolvido, tem torcedores de todos os grandes clubes do país.

O Vasco, como eu já disse, precisa muito de dinheiro. Então, porque não fazer o mesmo? Vende-se um ou outro mando de campo e consegue-se uma boa grana nas arenas espalhadas pelo Brasil.

A questão é: seria esse o momento para fazer isso?

Antes da resposta, um breve flashback. No Brasileiro de 2013, o Vasco jogou três vezes no Mané Garrincha, em Brasília, e em duas dessas partidas era o mandante da partida. Dos seis pontos que disputamos nesses jogos, ganhamos apenas um (tivemos uma derrota para a mulambada e um empate com os gambás). Tivéssemos ao menos empatado com o Framengo, não teríamos caído, e, não só isso, quem teria caído seriam eles.

Repetindo: o Vasco precisa muito de dinheiro. Mas no momento, o que o Vasco precisa com MUITO MAIS urgência é de pontos no Brasileiro. Tá aí a lanterna no campeonato que não nos deixa mentir.

Ainda assim, a diretoria achou por bem vender dois dos seus mandos de campo no Brasileiro. Mandaremos nossos jogos contra a mulambda e São Paulo em Cuiabá e Brasília, respectivamente. Financeiramente, a medida é boa: o clube lucrará R$ 1,4 milhão com as cotas das duas partidas.

Por outro lado, abriremos mão nas duas vezes de jogar na nossa cidade e em locais em que nossos jogadores estão habituados a atuar. E, nos dois casos, deixaremos de contar com o fator campo contra adversários em melhor colocação na tabela. Na situação em que o Vasco se encontra no Brasileiro, deixar de aproveitar qualquer vantagem que poderíamos ter em campo é um risco tremendo. Daqui até o final da competição, qualquer ponto ganho será de extremo valor.  Mais uma vez, em 2013 um ponto faria uma enorme diferença para o resultado final do time.

Ainda assim, a diretoria achou por bem priorizar o lado financeiro. Vamos torcer que essa decisão não nos traga arrependimentos ao fim do Brasileiro.

PS: vale o comentário: o site oficial do Euriquismo falou o seguinte sobre a venda do mando de campo na partida contra os Gambás em 2013:

O campo de São Januário é um local conhecido pelos atletas. Tudo favorece ao Vasco quando atua em seu estádio. No campo que treina, que conhece os atalhos, que fica na cidade onde os jogadores moram e na sede principal do clube.

(…)

Agora, numa circunstância em que favorece o adversário, marca para Brasília um jogo importante, o clube perde a oportunidade de fazer valer o fator campo para enfrentar um adversário difícil e que mais uma vez agradece a gestão profissional do “novo” Vasco.

Vejamos qual será a posição da tropa de choque internética do Dotô sobre o jogo contra a Bambilândia no Mané Garrincha.

Anúncios

15 pensamentos sobre “Grana x Pontos

  1. Pingback: Super Andrezinho vs São Paulo | Blog da Fuzarca

  2. Nao assinei a procuraçao pra defender o Diego Santana mas vou faze-lo.
    JC,quer dizer ser fa do Eurico e elogiar o site Casaca,voce ja consegue medir o nivel intelectual do comentarista?O Diego fez isso e portanto pra voce ele tem o QI abaixo dos demais,é isso mesmo?
    Por deduçao entao quem é fa do Dinamite e elogia o seu blog tem QI acima da media,nao é?

    • Sobre a primeira pergunta: é isso mesmo.
      Sobre a segunda: sua dedução foi no nível dos lobotomizados fãs do site oficial do euriquismo. Primeiro, pq não conheço nenhum fã do Dinamite. E segundo, meu blog não o defende.

      Eis um dos problemas que refletem o quão obtusos são as euriquetes. Pra vcs, quem não gosta do Eurico, gosta do Dinamite. Isso é uma estupidez tão grande que sequer merece comentários.

  3. A verdade é que esse time jogando da forma que está , não faz a menor diferença onde jogue , não vai ganhar de ninguém , já jogou em São Janú e fora foi a mesma porcaria . Mas acho que é melhor mesmo o Vasco jogar fora , acredito podem sentir menos a pressão por conta da torcida de fora do Rio vai apoiar e ter paciência por mais tempo .
    Creio que tenha prejuízos e lucros , contra a mulambada no Maracanã é o caso deles também já terem mais costume de jogar lá (pois já alugam a muito tempo) , e contra os bambis , ao primeiro passe errado , o caldeirão vira um inferno , então depende muito do momento na hora do jogo .
    Quanto a grana que vai receber jogando fora é ótimo , vai ajudar muito ,se 1,4 milhões vai ajudar , imagina mais 3milhões . Seria muito melhor .

  4. Sou a favor do Vasco jogar no Maraca sempre. Foi no Maraca que construímos a melhor parte de nossa história de títulos.

  5. Até entendo a preocupação, mas perdemos em casa pra Ponte, Cruzeiro, quase perdemos para o time reserva do Inter…
    Faz tempo que São Januário deixou de ser o Caldeirão. Infelizmente.

  6. Momentos diferentes, situações diferentes. Em 2013, nós vimos para que esse dinheiro dos jogos em outras praças foi revertido (em termos de Vasco, para nada!). Pois equacionar dívidas e pagar em dia (como fazemos hoje) nunca foi a prioridade da gestão anterior, tendo seus genros e filhas para sustentar às custas do Vasco. E eu não sabia que você era leitor religioso do Casaca. Tanto é que arquiva as brilhantes colunas do site para rememorar depois. Mesmo que seja para tentar fazer as comparações que você mesmo costuma condenar quando se fala na relação gestão atual x gestão passada. Mas é isso: as comparações só valem quando for para criticar o doutor Eurico Miranda. Quando é para o bem, o argumento que você usa é sempre o mesmo: “não faz sentido comparar a atual gestão com a pior gestão da história”. Bom, pelo menos nisso você está prenhe de razão.

    Só não se esqueça de que o Vasco é GRANDE. E quem é GRANDE, é GRANDE em qualquer lugar. Vamos faturar um dinheiro para ser revertido ao clube, e ainda temos totais condições de vencer os dois jogos. Você, claro, não acredita nisso. Mas há muitos vascaínos convictos que sempre acreditarão no Vasco e no estupendo trabalho orquestrado pelo doutor Eurico. Isso, pode ter certeza.

    • Ser fã do Eurico e elogiar o Casaca já mostra seu nível intelectual. Daí a necessidade de explicação do que está muito claro na coluna: NO MOMENTO, O VASCO PRECISA MAIS DE PONTOS PARA SAIR DA LANTERNA QUE DE DINHEIRO. Até pq, se o time cair por conta de um, dois pontos – que podem muito bem serem perdidos por não jogarmos em São Januário contra o São Paulo – o prejuízo por mais um ano na Série B será muito maior que o lucro conseguido pela venda de dois mandos de campo.

      Será que agora o “jênio” entendeu o que quis dizer a coluna? Sei que não, já que como todo bom lobotomizado, qualquer besteira que a atual diretoria faz é uma maravilha para vcs.

      Sobre acreditar em vitórias, eu acredito sempre. Infelizmente a torcida acreditar em vitórias não foi o bastante para que vencêssemos nenhuma das partidas no Brasileiro até agora.

      Pra terminar, inteligência, citar o site de apoio aos absurdos que são feitos em nome da divindade São Eurico não é comparar as duas gestões. É simplesmente deixar claro como um site que não existe para defender o clube, mas sim um dirigente cai sempre em contradição.

  7. Esse arquivo dos comentários da seita Euriquista que você tem está sendo muito bem utilizado, é bom pra mostrar como funciona o esquema do Charuteiro e sua turma. A administração Dinamite foi desastrosa, mas vale o registro que sempre foi prejudicada pela oposição, com manobras na Federação, boicotes internos no clube e críticas para qualquer coisa que fosse feita, sendo boa ou não. Hoje o Vasco virou uma Venezuela, aonde Nicolás Maduro = Eurico, EUA = Globo e por aí vai.

    Os jogos vendidos para as arenas vieram em péssimo momento mesmo, o retrospecto do Vasco nesses estádios, que eu me lembre é péssimo (mais uma derrota sábado). Uma coisa é fazer jogos da Série B e ganhar um dinheiro com as arenas, outra coisa é Série A e na situação que nos encontramos.

  8. JC, há tempos que o Vasco não manda nada em SJ, infelizmente, temos é passado vários vexames no caldeirão. Se o campo é neutro não vejo problemas em vender o mando de campo, aliás pelo comportamento da torcida vascaína é até melhor jogar fora.

    • A questão é que o Vasco não está jogando bem em lugar nenhum. E jogar em campo neutro é dar a favor do adversário o fato de que tanto eles quanto nós estaremos em campos que não estamos habituados a jogar. Sem falar na viagem, que por menor que seja, é sempre uma desvantagem para o adversário.

      • Acho que o que você diz é válido para o jogo contra os bambis já contra a mulambada é campo neutro mesmo ( salvo o hábito de atuar no Maraca que é a favor mais deles que nosso ) já que não seria em São Januário.

      • Não seria em São Januário pq a diretoria não quer. Contra o Fluzim, sem o apoio da subserviente FERJ, o Dotô pediu apenas 10% dos ingressos. Isso pq não conseguirá colocar nossa torcida no lado certo do estádio (em mais uma das suas bravatas que não deram certo).

        Se quisesse mesmo, faria o mesmo contra a mulambada.

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s