Lost

Jack-Vincent

As quatro derrotas seguidas da equipe cruzmaltina colocaram as barbas do torcedor de molho. Não foram apenas derrotas. Perder é do jogo. Estar perdido é que preocupa.

Doriva, pressionado pelos empates iniciais, tentou alterar o esquema e as peças a partir do jogo contra a Ponte Preta. O que vimos depois disso foi aquela tragédia, aquele acidente de carro que você esta prevendo que vai acontecer mas não consegue evitar.

Não é segredo para ninguém que o Vasco não tem um elenco talentoso. São jogadores esforçados que envolvidos e determinados em uma meta, conseguiram conquistar um título que o clube não ganhava há 13 anos. Só que, ao que parece, ao conseguir o tão inesperado êxito, a equipe chegou ao seu ápice. A superação foi tao grande que agora estamos diante da queda.

Queda que nos levou ao famigerado Z4. Tão conhecido recentemente por nós vascaínos, a zona de rebaixamento assusta. Quando o time não consegue mais obter um rendimento satisfatório e fica em um rodízio infernal de jogadores de qualidade duvidosa, sabemos que a espiral maldita já teve seu início.

O que preocupa é ter um inicio tão ruim, quebrando todos os tabus negativos e não ver, nesses 7 primeiros jogos, uma luz no fim do túnel. O torcedor otimista acredita que estamos no começo do campeonato e melhor estar assim agora do que no final. Outros dirão  que o Vasco vai contratar novos jogadores, após recente dispensa de Marcinho, Bernardo e cia.

Sinceramente, não acho que Andrezinho – recém anunciado em um stand up promovido por Eurico Miranda – seja a solução de todos os problemas mas sim, Little André tem experiência e era, ao menos em 2013 antes de partir para China, mais talentoso que o primo do Messi.

Só que esses reforços – que podem vingar OU NÃO – só chegam em agosto. Até lá, quem poderá nos defender? Para piorar, parece que Martin Silva continuará por mais jogos defendendo o banco uruguaio na Copa América. “O que fazer?”, pergunta o suicida de marquise vascaíno.

O pior de estar perdido não é “não saber aonde está” e sim “não ter expectativas de sair de lá”. Já estamos oito pontos distantes do primeiro fora da zona da degola. É pouco, dá pra tirar, né? Bom, no passado ficamos nesse sanhaço por meses e deu no que deu.

Em 2013, fomos rebaixados com 11 vitórias. Em 2014, o primeiro na rabeira, Vitória, foi rebaixado com 10 vitórias. Vamos adotar então, como perspectiva para fugir do mal, como base para ver Eurico subindo em uma mesa gritando casaca, o número de 12 vitórias quando esse campeonato acabar em dezembro.

12 vitórias que podem ser separadas em 6 resultados positivos por turno. Não irei analisar empates porque minha cabeça ainda não esta desgraçada demais, ok? Para o 1º turno que restam 12 jogos para terminar, temos que ganhar a metade. Estão vendo aonde isso vai chegar, né?

6 vitórias contra Sport (fora), Urubu (neutro), Avaí (casa), Chapecoense (fora), São Paulo (casa), Grêmio (fora), Flu das Laranjeiras (neutro), Palmeiras (casa), Corinthians (fora), Joinville (casa), Santos (fora) e Coritiba (casa).

Se olhar calmamente, vai ver que a chance de ganharmos algumas partidas está justamente nesse período em que os reforços não chegaram ainda. Sport, Avaí e Chapecoense. Vitórias que poderiam vir tranquilamente mas como estamos perdidos, parecem distantes.

O que quero dizer, e espero não te deixar pra baixo, solitário leitor, é que sim, estamos correndo muito risco de presenciarmos o terceiro rebaixamento em 7 anos. Quando começamos a fazer contas, é que a coisa não vai bem. Esperar uma guinada de rumo, desse time, é tentar ganhar uma discussão com a namorada. 1 em um milhão.

Vou fazer o papel do Profeta do Apocalipse, ok? Se ganharmos apenas 3 desses jogos até o fim do turno, pode preparar o rivotril porque a vaca foi para o brejo. Sad but true.

Por estar perdido, Doriva testou Julio Cesar no meio campo e voltou com Christiano na lateral. Ele está tentando. Só que tentar, infelizmente, na atual conjuntura, não garante pontos. Neste sábado vamos enfrentar um time mais talentoso que o nosso e motivado por estar no 3 lugar da competição. Que consigamos quebrar o tabu de 4 derrotas e sair de Recife com resultado positivo. Se não, o profeta, o apocalipse, a vaca e o brejo estarão uma casa mais próximos de São Januário.

Anúncios

Um pensamento sobre “Lost

  1. É Dan, não está fácil. Só não enxerga quem não quer.
    Está muito triste ser vascaíno hoje em dia.. só de pensar que ainda faltam 2 anos e meio p essa praga de presidente sair do Vasco, bate um desânimo!

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s