MaracaNÃO

519324417É mais uma final. Eu que já fui a tantas. Que já chorei algumas vezes. Já sorri inúmeras. Já enfrentei cassetete de polícia, cotoveladas, peregrinações em filas intermináveis, tumultos e até mesmo tiros para o alto. No mínimo, eu deveria estar acostumado.

Mas se tenho uma característica, não sei se defeito, é o fato de não me adaptar ao serviço ruim. Talvez por ser profissional de marketing, especialista em atendimento e, principalmente, pelo caráter cunhado por minha família de buscar sempre oferecer o melhor a quem nos visita.

Por isso não me conformo com a impossibilidade enfrentadas por tantos e tantos vascaínos para assegurar um ingresso na decisão do tão menosprezado campeonato estadual. “Mas é uma final!”, dirão alguns. Sim, responderei. E eu presenciei tantas de campeonatos tão mais importantes quanto chamativos. Finais estaduais, regionais, nacionais, continentais e até mesmo uma final mundial. Todas gerenciadas pelo falido serviço público do Estado do Rio de Janeiro. O que ressalta ainda mais a incompetência vinda de um consórcio que tanto fez questão de reclamar da principal função para o qual o Maracanã foi construído: o futebol.

Vejam vocês o que disse, através de seu Diretor de Marketing, o Consórcio responsável pelo estádio em março deste ano, em entrevista ao Globoesporte.com:

O Maracanã precisa de um público de 25 a 30 mil. Depende do ingresso médio, mas a conta é essa de 30 mil, algo em torno disso. Para um estádio de 78 mil lugares, é inviável abrir para um jogo como Flamengo x Volta Redonda. É certeza absoluta de prejuízo. O estádio não foi feito para isso“.

Noves fora o óbvio fato de que, sim, o estádio foi feito para isso (partidas de futebol), é até compreensível o pleito por abrigar ali jogos de maior apelo público. O que é ininteligível, contudo, é o fato de que às 13h30 de hoje, o Consórcio informar que foram vendidos menos da metade do total de lugares do estádio

maracana-acesso-3

e os torcedores encontrarem essa tela desde às 21h de ontem no site oficial do estádio:

maracana-acesso

Ora, Consórcio, você fala em 78 mil (que nunca estão integralmente disponíveis) mas já cria confusão pra vender pra 30 mil, amigo? Aí fica feio reclamar da falta de torcida, né?

É óbvio que a procura é grande, ainda mais quando de um lado está uma das maiores torcidas do país, capaz de lotar elefantes brancos como o estádio manauara ou de provocar um frenesi em rincões do Brasil como a longínqua Rio Branco, no Acre.

Mas para uma administração que tanto clama por grandes jogos, grandes públicos, que afirma ter “o potencial de ser o Camp Nou brasileiro“, o mínimo que se espera é um suporte virtual muito melhor do que o oferecido.

Isso sem contar os problemas relatados por tantos torcedores – eu, inclusive – após o acesso ao site. Depois do processo de compra, a informação Cód. 1126 – Transação Rejeitada apareceu, no meu caso, para cinco (vejam bem, c-i-n-c-o!) cartões de crédito diferentes. Todos com as respectivas operadoras devidamente contatadas e com limites disponíveis, sem restrições.

Clique na imagem para ler os comentários sobre os problemas

Ao tentar ir ao estádio para adquirir presencialmente, após a esperada fila, a informação crucial: o setor pretendido estava esgotado. Vascaínos então, começaram a cometer o equívoco, em minha opinião, de comprar ingressos para o setor destinado à torcida botafoguense. Claros indícios dos problemas que poderemos ter no domingo.

Volta pra casa, rosto desolado dos filhos, arrisquei nova entrada no site já considerando a hipótese de gastar o triplo em um setor mais caro. Após insistência para poder acessar o ambiente de vendas, todos os cartões já tentados foram brindados com uma nova frase informando, desta vez, que fora Ultrapassado o  limite de tentativas de compras com este cartão, tornando impossível a tarefa simples de adquirir uma entrada para um jogo cujo apelo é do tamanho do exigido pela administração atual do Maracanã.

Ao que parece, a diferença entre essa administração e aquela que gerencia o Camp Nou vai ao nível da distância entre as torcidas de Botafogo e Vasco. Enquanto aqui nos limitamos a comprar nos pontos físicos do estádio e na internet (cuja compra tem que ser trocada na bilheteria de venda), lá o torcedor pode escolher entre o estádio, o site, os escritórios de turismo da cidade e ainda a BCN Shop, ótima opção aos turistas, como indica o site http://www.passaportebcn.com.

O consórcio que ganhou o direito de administrar esse estádio por 35 longos anos mostrou-se bastante enfático para vir à público lamentar-se pela função óbvia do Maracanã. Reclamou que “Em um jogo com 7 mil pagantes temos um prejuízo enorme“, emitiu notas oficiais, opinou sobre preços de ingressos, aliou-se aos seus parceiros contratuais Flamengo e Fluminese e passou, basicamente, todo o Camponato Carioca maldizendo-o pelo seus jogos sem torcida.

Tudo isso para no único jogo com potencial de lotação máxima fazer feito. Muito feio.

Que os torcedores presentes e os jogadores cruzmaltinos façam mais bonito do que essa SUDERJ disfarçada de empresa privada.

FreudIrônico é o alter ego virtual do publicitário Raphael Santos. 

Siga @freud_ironico

Anúncios

2 pensamentos sobre “MaracaNÃO

  1. É uma situação lamentável.. já acho o fim da picada você ter que retirar um ingresso no dia do jogo sendo que vc comprou pela internet e pagou uma taxa de conveniência.. Imagina tentar várias vezes comprar e não conseguir.. tá tudo errado no Brasil…
    E a vida vai continuar, nada vai acontecer com o consórcio, ele vai continuar lá lucrando e não vai haver punição nem nada..

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s