Fazendo o possível

Doriva fez o seu nome como técnico conseguindo um grande feito, que foi levar o modesto Ituano ao título paulista do ano passado. Ainda em 2104, teve uma breve passagem pelo Atlético Paranaense, na qual a paciência da diretoria rubro-negra durou apenas 8 partidas. Doriva ficou o resto do ano sem trabalhar – desconheço se por opção ou por vontade – e já estava prestes a voltar para um clube de menor expressão (o Botafogo de Ribeirão Preto) quando o Vasco o contratou.

Quando enfrentarmos o Rio Branco-AC na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil, Doriva chegará à marca de 8 jogos oficiais no comando do Vasco. Diferente da sua experiência no Paraná, o treinador ainda conta com o apoio da diretoria e da torcida vascaína e nada indica que ele corre riscos imediatos no cargo. Ainda que não se possa dizer que sua equipe já mostra um futebol convincente e precise melhorar em diversos pontos, podemos ver alguma evolução nas suas apresentações.

Traçando um paralelo entre os trabalhos anteriores do Doriva e o que tem feito no Vasco, podemos fazer uma breve avaliação do seu desempenho até o momento. Ser campeão do Paulistão com um time pequeno, superando os milionários Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos, é uma conquista de valor inegável. Porém, sem querer diminuir a grandeza do feito, dirigir o Ituano é um trabalho no qual a responsabilidade é praticamente nenhuma comparado a dirigir o Vasco. Se poucos esperam alguma coisa de uma equipe, a pressão por resultados está sempre no ombro dos adversários. E é aquilo: para os raros torcedores do Ituano, não é vergonha nenhuma se o time jogar completamente na retranca e conseguir bater os grandes e ainda ser campeão paulista apenas com contra-ataques.

Mas vá fazer algo parecido no Vasco. O vascaíno, consciente da tradição do seu time, quer não apenas vitórias e conquistas, mas uma certa postura dentro de campo que considera digna de sua história. Poucos são os torcedores que levam em consideração o momento do time nessa hora: ainda que tenhamos um elenco mediano ou menos que isso, todo mundo quer ver o Vasco se impondo, seja qual for o adversário. Isso cria um dilema na vida de qualquer treinador. O torcedor vê seu time sempre dentro de uma perspectiva histórica, exigindo um desempenho digno dos seus melhores times, mesmo que o treinador tenha em mãos um grupo cheio de jogadores remanescentes de séries inferiores do futebol brasileiro.

No caso do Doriva a situação é ainda um pouco mais complicada. Não apenas a torcida pensa dessa forma, como seu presidente também. A exigência de um time que jogue de forma ofensiva, feita pelo próprio Eurico Miranda quando apresentou o treinador, o pressiona ainda mais. E Doriva até que tem tentado obedecer seu superior, tentando fazer uma omelete com os ovos de qualidade pra lá de duvidosa que tem nas mãos. Mas na prática, arme o time com três atacantes ou com apenas um volante, o time ofensivo que o Vasco pode ter é apenas o quinto ataque do Carioca, atrás até do Madureira em número de gols marcados.

A expectativa da torcida e do presidente de ver um time ofensivo pode não estar sendo atendida, mas não se pode reclamar da campanha vascaína até o momento, lembrando que não estamos com o mesmo número de pontos que o líder Botafogo por conta de um erro de arbitragem que nos tirou a vitória sobre o Barra Mansa. Mas se estamos bem na tabela não é por conta do nosso ataque, e sim da nossa defesa, a melhor da competição. Isso não chega a ser nenhum mistério e para os que são um pouco mais atentos não há nada surpreendente no fato: com Marcinho, Bernardo e Montoya, era óbvio que teríamos problemas na armação de jogadas. E tendo San Martin no gol, Rodrigo e Luan formando uma zaga já com entrosamento e Guiñazu à frente da área, a probabilidade de um desempenho melhor da nossa defesa era enorme.

No fim das contas, o diferencial do Vasco do Doriva até agora tem sido justamente o que lhe possibilitou o titulo em São Paulo e por conseqüência sua fama: a montagem de um sistema defensivo eficiente. E com o elenco que temos agora, nosso treinador pouco pode fazer para mudar esse panorama imediatamente. Para o Estadual, uma competição na qual doze dos quinze competidores sempre entrarão em campo considerando um empate contra o Vasco um bom resultado, é natural que tenhamos mais problemas para marcar gols contra equipes na retranca, mesmo dominando a maioria das partidas. Já no Brasileiro as coisas tendem a se inverter: contra adversários de maior qualidade, nossa defesa passará a ter mais problemas e nosso ataque terá menos retrancas pela frente, facilitando um pouco seu trabalho. E para nos sairmos bem nesse campeonato, Doriva precisará não apenas de reforços do meio para frente, mas terá também que realmente mostrar sua qualidade como treinador.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Fazendo o possível

  1. Júlio, concordo contigo, mas sou um pouco mais otimista. Vejamos nossos adversários no Carioca (excluindo os pequenos): o Flamengo joga com três volantes porque o tal Arthur Maia é uma merda e não tem mais ninguém… O Fluminense, que teria no papel o melhor elenco do Rio, está com o Vagner (que nunca se firmou) no banco, o Marlone não jogando nada e um monte de “João-ninguém”… O Botafogo, bem… O Botafogo tem também um monte de apostas e jogadores desconhecidos, ou seja, ninguém tem um meia armador clássico, um cara de nome, um camisa 10 típico. O nosso do ano passado (Douglas) era um parasita, que esse ano já se deu mal no Grêmio. Se a gente for comparar elenco por elenco não estamos atrás de quase ninguém (São Paulo, Cruzeiro, Corinthias) e taticamente ainda podemos evoluir bastante… O Doriva viu o câncer que o Bernardo é, que o Montoya é um enganador e o Marcinho é apenas um coadjuvante… Vamos jogar com o Serginho, Guinazu, Júlio dos Santos, Dagoberto e Gilberto, restando uma vaga para um meia (John Clay ou Índio) ou ponta recuado (Rafael Silva ou Yago). Timaço? Claro que não… Dá pra ganhar um Carioca? Acho que sim. Com esse treinador, essa defesa sólida e essa meiuca dá pra fazer uma graça no Brasileiro? Eu acredito que com sorte dá pra beliscar uma Libertadores… Maluco? Talvez… Não torço pro Eurico, torço pro Vasco! E o Vasco vai precisar muito da gente nestes três anos. Vamos acreditar galera. Vamos lá, Júlio…

    • Realmente queria ter esse otimismo, mas dps de mais uma atuação ridícula, fica difícil de acreditar. Nem a chegada do dagoberto me anima.

  2. O Doriva vem fazendo um bom trabalho, precisamos de um meia armador ,não temos, o que o Doriva vem fazendo bem é o treinamento de bolas paradas que se tornou a nossa maior arma para fazer gols, montou um defesa firme que vem se mostrando bem apesar dos fraquíssimos adversários que enfrentamos , parece que o Gilberto irá melhorar um pouco o ataque , a chegada do Dagoberto é boa porém o jogador é uma incógnita !!!!

  3. Antes de mais, vc viaja no tempo JC? Pq vc colocou 2104 e não 2014. aehueahuaehuaeaehuaehu
    Bom, como vascaino, é ruim ver o time ter um ataque mediano e uma defesa forte, ainda mais se lembrarmos de alguns anos atrás e da tradição do Vasco de ter grandes atacantes no seu elenco.
    Infelizmente, como a situação financeira não ajuda, não podemos nos dar ao luxo de ter um ataque dos sonhos, mas levando em conta as peãs que temos, o Doriva tem conseguido tirar leite de pedra desse time. Óbvio que campeonato carioca não é parametro, mas se o time não conseguir ir bem no carioca, não teria chance nenhuma no brasileiro. Com a chegada do Dagoberto (que aparentemente tá msm acertado), acho que teremos um ataque forte, mas ainda falta aquele cara que vai municiar o ataque. Do contrário, nem o Cristiano Ronaldo resolveria!
    Sobre o jogo de quarta, não vai mais acontecer devido as chuvas no Acre. Por um lado isso é bom pq o Vasco ganha uma semana pra focar apenas em treinar.
    SV

  4. Grande análise… Penso ainda que, de fato, Doriva tem se mostrado uma das melhores contratações do clube para essa temporada. Resta saber se irá vingar no Campeonato Brasileiro, esse sim, um verdadeiro teste.

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s