Ao lado da razão

fasddfasdA cada dia, a cada notícia, surpreendo-me com a capacidade de descerem ainda mais o nível de mediocridade a que foi atirado o clube que escolhi amar. Os limites superam-se gestão após gestão e as expectativas advindas do retorno dessa liderança que iniciou o processo de derrocada cruzmaltina (cruelmente levado adiante pela administração Dinamite) confirmam-se fidedignamente em cada informação acerca do, outrora glorioso, Vasco da Gama. 

Minha mais recente indignação funda-se na desprezível discussão relativa aos lados das torcidas do Maracanã. Sempre achei de uma pequenez sem tamanho o Fluminense ter-se ocupado com uma questão definida por uma tradição. Mas ele o fez por vias legais. Assim como, com embasamento nas leis, deixou de jogar as edições da série B em 97, em 2000 e em 2014. Ainda que, a meu ver, manchando o escudo e a história tricolores, tudo o fez no direito de fazê-lo. Em todos os casos, coube a ele o papel de fazer-se menor do que realmente o é.

Por isso é que jamais precisaríamos descer ao nível tacanho da discussão. Meu avô, que me fez vascaíno, sempre dizia que um grande não discute com um pequeno pela grandeza daquele não lhe permitir ouvir este. É que cabe aos gigantes passar por cima dos ínfimos de forma eminente, sublime, superior. Como fez Juninho, em 2013, silenciando qualquer argumento adversário da forma mais doída à torcida das Laranjeiras. Com um gol, com um gesto, com uma vitória, com um recado: “Esse lado sempre será nosso. Qual? O da supremacia.” É o destino. Incontestável. Indiscutível.

É claro, por óbvio, quem tem, moralmente, o direito de decidir onde sentar-se no Maraca. Mas se até o Maracanã deixou ser “o Maraca”, por que prender-se tanto a um passado que se foi? Se legalmente eles definem, nos importa mais que, para qualquer lado que olhem, vejam uma imensa torcida bem feliz pela freguesia a que já os habituamos.

Para isso, entretanto, é necessário um esforço trabalhoso. Há que se montar um bom time, com reforços que cheguem pelo talento que apresentam, sem trazerem a desconfiança de servirem a interesses pessoais. É preciso menos gritos e mais ações. Urge entender que o respeito volta pelas atitudes. Nunca pelas palavras. Sem isso, resta apenas criar véus de fumaça produzidos por charutos cubanos, anuviando a visão da torcida e dando caráter de honra a uma reles disputa de vaidades.

O Vasco acostumou seu torcedores a vibrarem no lado direito, no Morumbi, no Parque Antarctica, na Argentina, no Equador, na Espanha pelas conquistas de seus times e não pelas bravatas de dirigentes. Diferente de muitos torcedores, alguns dos quais ignorantes a essa realidade majestosa da clube, eu não engulo esse fumacê todo. Sopro pra bem longe esse vapor barato e sigo exigindo um time à altura das tradições da Colina, essas sim mais respeitáveis e imorredouras.

Presidente, preocupe-se menos com o assento em que repouso e mais com aqueles que, dentro de campo, representam minha paixão. Tenha certeza de que, fazendo isso, do lado que eu estiver, estarei feliz. Quem sabe, agindo assim, com a altivez que seu cargo lhe exige, você não me convença a estar ao seu lado celebrando a volta de um respeito que, dada a sua teimosia, segue teimando em fugir de nós.

Freud Irônico é o alter-ego virtual do publicitário Raphael Santos. 

Siga-me em  @freud_ironico

Anúncios

26 pensamentos sobre “Ao lado da razão

  1. Caro Raphael

    Você falou em contrato. Ok. Mas cadê esse contrato ?
    Já foi solicitado ao fluminenCe mostrar a cláusula, e até agora nada.
    Se não vai por bem, vai por mal. Bola dentro, na minha opinião, da nova diretoria.

    SV

    • José, todos os comentários que me chegaram pra esse post foram aprovados. Só bloqueio comentários agressivos e/ou preconceituosos e de SPAM. Nesse post, felizmente, nenhum caso desses.

      Abraços

  2. ola!!!! a vdd mesmo, é q na politica nacional há quebra de braço entre situação e oposição em um time de futebol nao seria e nao é diferente infelizmente gostaria muito q todos (vascaíno) estivessem unidos nao sou a favor do #xaruto mas fazer o q? é ele q ta na direção dessa caroça ficar torcendo contra ,eu juro eu disse q rasgaria a camisa se o #xaruto ganhasse deixaria d torcer e bla bla bla nao da é minha paixão, mais infelizmente tem pessoas q nao conseguem enxergar o simples é o q tem pra janta , nao tem banana(dinamite), juliétes(julio blant) só sobrou o #xaruto e agora é abraçar a missao e ir em frente SVG!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Ricardo, “abraçar a missão” não significa endossar tudo o que a gestão faz. Estou ao lado do time, nesse ano já fui aos jogos, gritei, apoiei. Mas a torcida, a meu ver, jamais pode abdicar de sua função de fiscalizar e cobrar daqueles que prometem muito mais do que conseguem oferecer. Eu não jurei rasgar camisa se ganhasse A, B ou C, porque eu torço pelo Vasco e não por dirigente. Entretanto, aquele que assumiu, fosse o Julio, fosse o Monteiro ou o Eurico, será cobrado à medida do que prometem. E esse que lá está, especificamente, promete demais. Muito além do que ele mesmo fez quando já teve essa oportunidade (vide a situação ridícula entre 2000 e 2008). É isso. Sempre ao lado do Vasco, mas com consciência. Fé cega, camarada, eu não topo.

      Abraços.

  3. Espera ai…. tem torcedor que comentou “Vamos parar de sonhar com tempos áureos, onde o Vasco tinha um excelente elenco, porém, a conta taí, para ser paga !!!” então se pensarmos assim, estamos assumindo uma posição de time pequeno, e isso nunca pode passar pela cabeça de nenhum torcedor do Vasco. Vamos cair na Real, um time com teto salarial de 100 mil reais no fut. brasileiro atual, não vai ganhar nada nem esse fraco camp. carioca. Amo o Vasco, faz parte da minha vida esse clube. Não trabalho com futebol, como vão chegar os recursos financeiros eu não sei, agora de uma coisa eu sei essa briga politica so faz dividir e quebrar ainda mais o clube. Hj sem dinheiro não tem como montar um grande time e assim campeonatos vão ficar distantes. Teto de 100 mil, o time vai ser esse ai mesmo não vai arrumar nada.

  4. Discutir por lado de um estádio que nem pertence ao Vasco é muita falta do que fazer. Pior que no clube o que não falta é ter o que fazer. Há 15 anos o Vasco definha, caí e se apequena.
    Tivemos o quê? Dois ou três times bons nessa quinzena de anos!?
    Dívidas enormes, falta de patrocínios, falta de planejamento, de um projeto para ampliação de São Januário, um melhor plano para sócios torcedores… e os de mente pequenas ladrando ao vento por lado do campo!
    Vença que não vai importar o lado do campo. Torne esse clube novamente campeão!

    • certíssimo onde assino? o lado direito joga de que? sem falar que a Vasco pode ser processado pelo procom, pois sabemos que o freguês tem sempre razão

  5. Caro Raphael

    Realmente nestes dois meses de mandato da nova gestão ainda não foi possível montar um elenco ao nível que o Vasco merece. Foram mantidos alguns jogadores que se adaptaram a nova realidade, trazido algumas apostas e outras, nem tanto.
    Mas referente ao lado no new maraca, imagine seu vizinho invejoso começar a estacionar o carro dele na sua garagem e você ficar inerte. Depois ele começa a usar o seu quintal para fazer um churrasco. Usa sua piscina, seu banheiro, sua cama, sua mulher… e você continua letárgico.
    Acho que é isso. Tem que demarcar seu terreno senão alguém toma conta.
    Essa aversão ao Eurico, às vezes, pode cegar a realidade.

    SV

    • Caro Paulo,

      no exemplo citado por você, caso o vizinho trouxesse um contrato que o desse direito de usar a garagem da suposta casa, que nem é minha, caberia-me a inércia. Ou a atitude de falar com o verdadeiro dono da casa. E não de buscar terceiros para exigir um direito que eu teria por uma tradição, cuja força de ação é limitada, sem caráter de lei. O Vasco, na questão, foi letárgico, quando não aceitou sentar com o consórcio responsável por administrar o estádio (que não é nosso, registre-se). Essa letargia teve uma consequência bastante dolorosa para nós, reconheço. O erro grosseiro de não conversar com o Maracanã, um estádio que historicamente é tão nosso quanto São Januário, tendo sido da administração anterior, poderia ter sido consertado por essa, na busca por uma conversa, uma negociação formal, um posicionamento claro, respeitando leis, contratos e acordos. Mas não, partimos para a bravata, para a cortina de fumaça e, como resultado, começamos a recuperar uma antipatia gratuita que estava se dissipando no cenário nacional.

      Sinceramente, não me vejo cego por conta da minha declarada aversão ao Eurico. Considero, inclusive, que ela me faz ver outros pontos diferentes dos dele e, ao que parece, diferente do seu. Opto, no entanto, por agir diferente de nosso Presidente e seus asseclas. Não vou para as bravatas, mas atenho-me ao debate, sem considerar a hipótese de converter-me caso me tragam hipóteses e argumentos melhores que os que apresento. Até agora não os vi. Mas sigo respeitando as divergências, os contratos e os acordos.

      SV

    • Paulo Lenz, um time ganha respeito com títulos, não com picuinhas de bastidores que não dão em nada (Afinal, nenhum nem outro, o jogo foi para o Engenhão, pior para o espetáculo) e não me venha falar em falta de tempo para contratar (qual o sentido de contratar e depois emprestar para o mesmo time).

  6. A meu ver, essa briga pelo lado do Maracanã já foi muito além das tradições. É uma questão de poder, de que tem força no futebol carioca. Essa vaidade do Eurico só prejudica o próprio clube. É muito bonito para torcida escutar o presidente desafiando os adversários, dizendo que o Vasco é grande, que com ele o time não cai para série B, que só joga no Maracanã, se a torcida ficar do lado direito, etc. E no final da história, sabemos muito bem quem vai se dar mal…

    Quem pensa diferente deveria deixar um pouco a paixão de lado e agir com mais racionalidade e verificar que isso é muito pequeno diante de algo mais relevante que é ter um time competitivo, que possa de fato ganhar títulos (carioca, brasileiro, etc.).

    Vale lembrar que a responsabilidade de dívidas do clube passa pelo Dinamite e pelo próprio Eurico. Venderam o jovem Ítalo para o Inter de Milão para pagar salários dos jogadores. Esse é o modelo de gestão profissional de futebol?

    Pela imensa torcida que tem por todo Brasil, o Vasco deveria ter um dos maiores quadro de sócios do país. Por que isso não acontece? Não há um plano de sócios bem feito para o torcedor e o clube não oferece uma estrutura decente para quem mora ou, eventualmente, visite o clube. E sobretudo tem algo mais sério: a falta de transparência de seus dirigentes, deixando sempre sob suspeita o uso do clube para obtenção de vantagens pessoais. E isso vale para todos passados pelo Vasco (Eurico, Roberto, etc.). Sempre foi assim.

    Transparência se mostra com atitudes sérias, comprovando com documentos, mostrando os motivos de uma negociação, valores envolvidos, etc. O argumento de que “se está ajudando o Vasco” não tem sustentação quando não se sabe como os recursos estão sendo aplicados. É pura falácia. Administração séria tem que estampar para seu torcedor tudo que acontece no clube. Atualmente, os órgãos públicos, por lei, são obrigados a disponibilizar uma série de informações nos seus portais para que o cidadão possa fazer seu controle social.

    Os clubes, embora, instituições “sem fins lucrativos”, muitos deles recebem incentivos públicos. E mesmo que não recebessem, deveriam apresentar em seus sites através de documentos, as negociações realizadas, quanto o clube recebeu, etc., e serem fiscalizados de forma independente. Certamente, o torcedor teria motivos de se associar. Em qualquer associação, se seus dirigentes não prestam contas, não têm transparência nas decisões, não agem com coerência, não mostram valores, omitem ou manipulem informações, não apresentam um planejamento ou o descumpre; você se sentiria motivado a se associar? Evidente que não.

    E sempre tem aquela conversa para se tornar sócios, se tornar eleitor para mudar a situação. Isso só traria resultado se uma quantidade representativa virasse sócio para tirar quem, eventualmente, esteja mal no poder. Não há como convencer a alguém se associar, aguardar no mínimo 5 anos até uma próxima eleição, dentro de um cenário de caixa preta desse.

  7. O time do ano passado era infinitamente superior!!!! O problema é q o Eurico e arrogante e sem credibilidade!!! Ele afundou o Vasco da primeira vez, e não a ho q vai ser diferente agora…. um ara q apóia um campeonato ato sábado desses, indo na contra mão de todas as opiniões coerentes, não vejo como apoiar. Infelizmente acho q muitos estão desanimados com o time!!!

  8. Beleza, Rafael. Vc foi muito feliz na descrição dos fatos quanto ao comportamento do Fluminense. Por outro lado me intriga o ódio tão declarado pelo Eurico e a falsa expectativa de um time de ponta já no primeiro semestre do mandato. Me diga qual time do Brasil montou um timaço? Cruzeiro perdeu dois importantes jogadores. Grêmio vendeu o Moreno. Querer o Messias e o Neymar eu tb queria. Sabe quanto o “craque” Wellington Paulista pediu pra jogar no Vasco? 400mil… Post politicamente correto, querendo time compatível com a tradição do Vasco é muito bonito, mas a realidade é outra bem diferente… Tivemos Romário, Bebeto, Edmundo, Juninho, Pedrinho, Felipe… Time à altura desses caras hoje no Brasil só São Paulo e Cruzeiro e olhe lá… Esses post só servem pra jogar vascaínos contra vascaínos e isso agora é a última coisa que a gente precisa. O treinador é bom. O time é esse aí, não tem outro. Podemos até criticar, mas temos que apoiar. Nós dois jogos em São Januário teve vaias antes da torcida gritar VASCO, VASCO, VASCO!!! Que merda de torcida é essa??? É hora de união (não de unanimidade)!!! Vamos gritar sim VASCO, VASCO, VASCO!!! Minha paixão não tem lado, não tem presidente, não tem torcida, É VASCO!!! Vamos pensar a respeito disso e refletir. Grande abraco

    • Meu caro, o que você acha que “chama” torcida? Que Atrai patrocinadores? Que gera receitas? Que vende material do Clube? Nem todo mundo gosta de sofrer e o Raphael está certo SIM! Não precisamos de mais disputas nos bastidores, mas necessitamos de um elenco forte para ganhar o tão flamejado RESPEITO. O craque, o ídolo é que atrai multidões. Um time estruturado atrai sócios-torcedores e por consequência mais lucro, vende mais camisas, maior público.
      Por enquanto qual é o cenário vascaíno? Sem patrocinador master, sem um jogador “chamariz” no elenco (não me venha com a desculpa de falta de grana, porque o Botafogo com toda penúria que está passando ainda contratou melhor do que o Vasco), um monte de jogadores contratados que não estão sendo aproveitados, plano de sócio praticamente inexistente … agora me diga, como vamos acreditar, apoiar, se já vimos esse filme antes, com os mesmos personagens e o fim foi trágico. O que está sendo diferente até agora? O que é a diretoria está fazendo levará a estruturação do Clube?
      Dos titulares ontem APENAS Christiano (que me faz sentir saudades do Márcio Careca), Marcinho (que me sangra os olhos vê-lo com a 10 do Gigante) e o Serginho (rebaixado ano passado) foram contratados pela atual gestão. Já imaginou se os contratos dos outros tivessem encerrados qual seria o time agora?
      O VERDADEIRO TORCEDOR É AQUELE QUE COBRA COM CONSCIÊNCIA , NÃO FICA DE BRAÇOS CRUZADOS, ESPERANDO TUDO MELHORAR E APLAUDINDO A DESTRUIÇÃO DO CLUBE.
      Se você está feliz com esse “time”, o problema é seu, porém a grande maioria está assustada com as perspectivas. Um time que passa sufoco num campeonato tão nivelado por baixo como esse, precisa de reforços urgentemente.

      • Ok, José… Torcedor verdadeiro e consciente do nosso Vasco da Gama… Qual jogador chamariz do Botafogo? Jeferson? Já estava na gestão anterior. Qual patrocinador master deles? O nosso é a Caixa. Vai renovar, pode apostar. Tivemos que pagar 12 milhões pra obter as certidões negativas, mas isso ninguém fala. Ninguém fala que o Guinazu voltou 19 dias após a artroscopia… Ninguém fala como o Roberto deixou o Vasco… Vocês leram a entrevista do Euriquinho no globoesporte.com? O ídolo de vcs, o Rodrigo Caetano contratou um monte de gente, mais não pagou ninguém. Depois foi pro urubu. Se eram melhores que estes aí só o tempo vai dizer, mas o segundo semestre do ano passado foi sim de “sangrar os olhos”. O pior inimigo é o interno, o do “fogo amigo”. Esperar um time campeão agora pro carioca é com certeza sinal de ingenuidade ou de estar mal intencionado. Aí sim, isso é problema seu. Acreditar que um cara saído do anonimato como o Júlio Brant, que ninguém sabe da ondem vem, cheio de promessas tal qual o Dinamite era (“fila de investidores”, “modernidade”, “transparência” e todo mundo sabe que fim levou…), com uma dita carta de crédito de 50 milhões?!?!? Quanto isso iria custar pro Vasco? Esse cara seria a solução pro Vasco? Eu acho que não. E a maioria dos sócios também não. Mas o tempo é o senhor da razão. Prefiro um time humilde, mas lutador, tal qual nossas origens, do que aquele bando andando em campo numa vexatória série B. Gestão moderna de verdade é uma gestão responsável. Hoje em dia ninguém está com grana pra contratar seleção. Tem que ser time operário. Dar tempo pro treinador trabalhar. Aproveitar a base. Todo mundo pede isso, mas quando o Eurico faz todo mundo mete o pau. Lá na Espanha estão querendo quebrar o monopólio das cotas de TV. Eurico defende isso aqui há um tempão, mas ninguém fala. Apontar os problemas é fácil. Fazer parte da solução é bem mais complicado. De qualquer forma opinião cada um tem a sua, esta é a minha.

      • Meu caro, respeito sua opinião, apesar de não concordar.
        Primeiro ponto: Falei que o Botafogo, mesmo estando na série B, perdendo jogadores importantes, com uma grave crise financeira, conseguiu manter seu ídolo, contratar razoáveis jogadores, ou seja, remodelou o time e até agora está indo bem. Já o Vasco se não fosse os jogadores (que muitas vezes foram vaiados) da gestão anterior teria um time formado por: Romarinho, Ericks, Bruno … imagine …
        Segundo ponto: não acho que o torcedor deve apoiar cegamente o time, temos o direito de ajudar o clube e o dever de cobrar com consciência e respeito.
        Terceiro: Pronto, o clube pegou os 12 mi emprestados, mais uma dívida com juros a ser paga (que com certeza poderia ser menor se o “dotô” pagasse os 3 mi ao Vasco), para conseguir o patrocínio ANUAL que se aproxima desse mesmo valor e o pior, NADA está acertado ainda. Como o clube vai se reestruturar dessa forma?
        Quarto: Não comparei gestões (e lembrar das duas últimas do Vasco é uma tristeza imensa) até porque não sou torcedor de dirigente, mas como você tocou no assunto, o Brant era uma incógnita, já o Eurico na sua primeira passagem como presidente vascaíno mostrou que não era capaz de gerir um clube com a altives deste, e quando começou a trazer todos que faziam parte daquela mesma gestão, confesso me amedrontei e por um instante, meu imenso amor pelo Vasco se transformou em pena.
        Meu ídolo não é o R. Caetano, como você citou, e não defendi nenhuma gestão, até porque o que me importa é o VASCO!
        E será que o Dinamite deixou o Vasco diferente do que quando encontrou?
        Quinto: “Esperar um time campeão agora pro carioca é com certeza sinal de ingenuidade ou de estar mal intencionado”. Dê-me licença para transcrever um trecho do seu comentário, que confesso, não entendi. O próprio Eurico disse que o campeonato mais importante é o Estadual, então não devemos esperar um time campeão? É isso? Devemos esperar pelo Brasileiro, C. do Brasil, … ou quem sabe até o fim dos três anos da gestão?
        Acredito que todo torcedor espera um time forte, competitivo e vencedor, mas já que você pensa assim só tenho a lamentar.
        Por último, o problema é justamente esse, o Eurico tenta um monte de coisa há um tempão (desde sua primeira gestão), mas o que virou realidade?
        E não abandono o clube, faço parte sim da mudança, comprando produtos oficiais, participando de campanhas para ajudar o Vasco … infelizmente ainda não conseguir me associar tanto pela distância como pela falta de um programa de sócio mais eficiente, porém se você considera que fazer parte da solução é apoiar e abaixar a cabeça para tudo que o Eurico diz e faz, só tenho a lamentar, quem sofre é o VASCO!

      • Outra coisa não sou contra o Eurico, mas a favor do Vasco. Tenho a maior admiração pelo Eurico VP e espero que seja capaz de voltar aquele tempo, apesar de acreditar que o futebol não permite mais pessoas como ele. Acredito que como o Calçada fez, todos deveriam trabalhar unidos em prol do Vasco.

  9. Texto bobo….simplesmente bobo.
    O direito é do Vasco,.. se as flores assinaram um acordo com o consórcio ( mais um absurdo do “governo” ) é problema DELES.
    Mas nem vou me atentar a este fato, realmente pequeno, mas ao fato dos torcedores pedirem um time “melhor”. agora eu te pergunto, COMO ????
    Escrever artigo é muito fácil, fazendo exigências para um clube SEM RECURSOS, leia-se, endividado até o pescoço !!!!
    Que grande jogador hoje aceitaria ganhar o teto ( 100 mil ) estabelecido pela diretoria hoje ? Dagoberto ? Luis Fabiano ? Dede ? Diego Souza ?. NENHUM !!!!!!!
    Vamos parar de sonhar com tempos áureos, onde o Vasco tinha um excelente elenco, porém, a conta taí, para ser paga !!!

    Não sou Eurico e não votei nele ! SOU VASCAÍNO

    • Um time não é montado sem grana, só que quando há um bom projeto um custo-benefício costuma compensar. Por enquanto o Vasco só teve prejuízos nos jogos e, qual o motivo? Talvez, a falta de credibilidade do time com a torcida. E se o Clube tivesse contratado pelos menos 3 peças de médio sucesso? Será que o público seria tão baixo? E só porque o time não tem grana devemos nos contentar com esse amontoado de jogadores? Os Gambás estão numa crise danada, no entanto, montaram uma equipe qualificada.
      E não culpo o torcedor por não comparecer ao estádio, com as coisas tão caras no Brasil e o salário lá embaixo, pagarmos pra ver um time tocando passes laterais, errando tudo o que pode e contando com a sorte e com falhas do adversário (fraco) para vencer. Vamos combinar, não é dos melhores programas.

    • O texto pode até ser bobo, mas é verdadeiro.
      Quanto ao direito do Vasco… bem, o Direito é de quem possuí contrato firmado, o Vasco não tem, portanto coube a quem contratou escolher o lado. Portanto, as tricoletes não tem problema quanto a isso. O problema será do Vasco caso queira atuar no Maracanã contra os flores.
      Quando o mando de campo for do time das laranjerias, pode ter certeza que a direção, que hoje brada vai aceitar com o rabinho entre as pernas. E não vai adiantar “jogar para a torcida” esse problema.

  10. Falou tudo q qualquer torcedor lucido pensa!… Nada importa o lado q a torcida irá ficar, o que interessa e mto é ter um time a altura do Vasco pra torcer e não essa esse timeco q temos hoje. Parabéns pelo texto!

  11. Não sou de comentar publicações, mas essa me impressionou tanto com tanta vdd, que faço minhas as suas palavras. Parabéns pelo excelente texto.

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s