A arriscada aposta na rivalidade

AR-BASEBALL-10-R_GA volta do “Dotô” ao comando do clube traz uma consequência óbvia para todo torcedor: os jogos do Vasco contra a mulambada voltarão a ser a coisa mais importante do mundo para a diretoria. Parte da torcida, principalmente os devotos de São Eurico, adora esse tipo de atitude; outros, na qual eu me incluo, acham que isso só serve para valorizar quem não merece tanta moral.

Mas como é o dotô que manda agora, não tem jeito. Voltamos aos tempos dos “campeonatos à parte”, o que na prática só aumenta a pressão pra cima do nosso time, acirra o ânimo das duas torcidas e torna a zoação mulamba ainda maior nos casos de derrota.

E eis que o primeiro jogo da “gestão Eurico parte II” é justamente uma partida contra o Framengo, no tal Torneio Super Series, em Manaus. E o que deveria ser uma competição amistosa, que nos traria alguma grana e boas partidas para a preparação do time já se tornou um teste de fogo para uma equipe que, como vimos no jogo-treino contra o Volta Redonda, ainda parece estar bem distante do ideal.

Mas não estarmos com um time minimamente pronto não é a única questão. Além disso, basta olharmos nossos adversários para antever as dificuldades que teremos. Tanto o Framengo como o São Paulo estão igualmente num início de temporada, mas o primeiro se reforçou melhor e manteve sua base (e empatou seu primeiro amistoso do ano com o Shakhtar Donetsk, uma equipe bem mais qualificada que o Voltaço) e o segundo, além de ter um elenco bem superior ao nosso, terá mais entrosamento por também ter mantido sua base.

Como o “campeonato a parte” só existe na cabeça da nossa diretoria, a pressão só existe do nosso lado. Para a mulambada e para a bambilândia, perder um torneio amistoso no começo do ano não fará diferença. Para o Vasco, pode gerar o primeiro estresse entre seu presidente e o time de futebol e uma dor de cabeça para os vascaínos (por conta das inevitáveis pilhas da torcida urubulina) já em janeiro.

Alimentar a rivalidade com a urubulândia é uma tática manjada do Eurico, que provoca nosso maior rival insistentemente apenas para agradar a torcida. O problema é manter essa postura sem qualificar como deveria a equipe vascaína. As bravatas euriquianas contra os mulambos são, nesse momento, uma aposta arriscada: se vencermos, com um time em um nível inferior de preparação, será a glória; se perdermos, o time será alvo de chacotas e já iniciará o ano na berlinda.

Anúncios

9 pensamentos sobre “A arriscada aposta na rivalidade

  1. Bom temos que saber que estamos na geladeira á alguns anos fora dela somente em 2011 e 2012, e isso nos torna um time de pouca expressão no Brasil, ou melhor dizendo o time que programa de televisão não fala muito ou quando fala, jornais não mostram interesse como antes e poucas manchetes, e quando tem manchetes é só para mostrar palhaçada incluindo o clube, jogador saindo de graça e dividas bizarras.
    A TV Globo estava tentando colocar como maior rivalidade do futebol carioca o FLA x FLU, e isso sabemos que não existe. Por enquanto vejo esse blablabla do Eurico como um marketing de botar o Vasco na altura do rival, que sejamos sinceros esta acima de verdade. Temos que nos unir e mostrar força novamente, o plano de Sócios tem que existir e ser vantajoso para quem não mora no Rio de Janeiro, o vasco é grande e com torcida por todo o Brasil, agora se a diretoria não mostra vantagem alguma para quem mora em Manaus ou na Bahia, a culpa não é da Torcida.
    Só para se ter ideia sou Sócio Torcedor do Vasco a um ano, e nem uma carteirinha miserável eles enviaram, vantagem nenhuma em nada eu tenho, somente por ser torcedor fiel eu pago o plano de sócio que ate teve aumento.
    O problema do Eurico que ao invés de ajudar a administrar por fora ensinado com imagens de outro no poder, só fez piorar a situação do dinamite e agora vem de novo junto com o preconceito que a tv Globo, CBF, FERJ, STJD e arbritagem faz contra o vasco, colocando dificuldades usando influencias para dificultar tudo que vai fazer e ate decisões simples.
    Mais Três Anos sem Patrocínio é certo. Tron já saiu fora e Caixa esta de graça.
    Gosto de todos mas não era para Eurico aparecer como esta fazendo.
    O time que ele esta montando é bom, tem velocidade mas o meio não marca, e alias é barato e bem escolhido.
    Apesar das tres derrotas tem muito mais animo que do ano passado com douglas e cia
    Ramon Monteiro

  2. JC,
    A rivalidade terrível que transforma cada grenal aqui no sul no jogo o qual ninguém quer perder e que vira o estado do RS pelo avesso é que forjou dois clubes vencedores em todos os sentidos. Espelhar-se no maior rival, querer não perder para o maior rival, não se admitir menor que o maior rival fez com que o Rio Grande do Sul tenha tantas libertadores, mundiais, que me da inveja, como vascaíno e carioca, que reside nesse estado.

  3. Pingback: Pressão desnecessária | Blog da Fuzarca

  4. CONCORDO, JC. ESSA PRESSÃO AGORA SÓ AUMENTA O RISCO DE QUEIMAR O TREINADOR E OS JOGADORES E ELEVA PARA A ESTRATOSFERA O STRESS NOSSO E DO TIME. FECHAR UM TORNEIO CONTRA O SAO PAULO E O FLAMENGO AGORA É PRA MATAR DO CORAÇÃO. BOTAR PILHA NO URUBU É SÓ PRA QUERER VIVER PERIGOSAMENTE. MAS ARRISCAR UMA APOSTA QUE NÃO VAI SER ELE QUE VAI PAGAR. IMAGINA SE A GENTE TOMA DUAS PORRADAS LOGO DE CARA? QUEIMA O DORIVA E O TIME E A TORCIDA SÓ VAI SER MAIS ZOADA…

  5. Todo regime centralizador precisa de inimigos pra se sustentar no poder e é nisso que o Eurico se inspira. A medida que ele intensifica a rivalidade com os mulambos ele tira o foco dos próprios erros e joga pra galera. Por outro lado, a nivel de rivalidade, na época em que disputamos o “campeonato a parte” na gestão do Eurico foram 13 vitórias do Vasco x 12 do mulambo. Na Era Dinamite foram 10 vitórias da mulambada contra 3 do Vasco.

  6. Concordo plenamente e nunca gostei dessa postura de supervalorização de um rival que não merece tanta atenção.

  7. Boa JC!
    Essa diretoria pensa que pode enganar todo torcedor montando um time fraco.
    Se vencer a mulambada num torneio que não vale nada, com certeza eurico vai manter esse nível de jogador como titular e vai manter o time até no brasileiro. Caso perca, vai entrar com as desculpas de que o time não estava entrosado, blá blá blá!
    A verdade é que ganhando ou perdendo o torneio, o time é ruim! Precisa de muito tempo para treinar e entrosar e mesmo assim, não é garantia de que o time melhore, afinal o time é fraco!

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s