Dinamite não acabou

goldina

Por que homenagear aquele que é considerado o pior presidente da história do Vasco? A resposta é simples. Há seis anos e meio, às vésperas de assumir o clube, Roberto Dinamite era o maior ídolo do centenário Gigante da Colina.

Carlos Roberto de Oliveira devolve, hoje, o cargo de mandatário vascaíno a Eurico Miranda. Foram incontáveis erros administrativos e técnicos que culminaram em dois rebaixamentos. A subida melancólica em 2014 é, para muitos, o triste fim da relação de idolatria do ex-jogador com o clube. Discordo.

Ninguém entrou em campo com a cruz de malta no peito tantas vezes quanto Roberto Dinamite. A estreia, em 1971, marcou o início de uma longa história de títulos e gols. Muitos gols. Os últimos seis anos, desastrosos, praticamente excluíram da mente do torcedor os brilhantes vinte um anos em que o atacante atuou pelo Vasco.

Foram 1110 partidas. Apenas Pelé e Rogério Ceni – maiores ídolos de Santos e São Paulo, respectivamente – passaram dos mil jogos com a camisa de um clube brasileiro. As redes de São Januário, por exemplo, balançaram 184 vezes por causa de Roberto Dinamite, recordista do estádio. O Brasil inteiro, porém, foi palco do jogador: ele é o maior artilheiro da história do Campeonato Carioca (279 gols) e do Campeonato Brasileiro (190 gols). Na época, antes de os pontos corridos entrarem em vigor, nosso campeonato nacional era menor. Mesmo assim, o vascaíno segue disparado na ponta da lista.

Os segundo e terceiro maiores artilheiros do Campeonato Brasileiro são Romário e Edmundo. Ambos tiveram passagens marcantes pelo Gigante da Colina. No entanto, o maior artilheiro da história do nosso clube é Roberto Dinamite, com incríveis 705 gols.

Como consequência dos gols, vieram os títulos. O artilheiro do primeiro Campeonato Brasileiro conquistado pelo Vasco foi Roberto Dinamite, que também foi considerado o craque do torneio na ocasião. Além disso, o jogador esteve presente no triunfo de cinco Campeonatos Cariocas.

Apesar de ter nascido um pouco depois da aposentadoria do jogador, as gerações mais antigas me fizeram perceber, desde novo, que ele seria eterno em nossa história. Que pai e avô vascaíno nunca contaram ao filho ou neto como surgiu o apelido “Dinamite”?  Eu era criança e tinha o orgulho de dizer que meu time era o “Vasco do Roberto Dinamite”. Durante os últimos seis anos, indiretamente, o Vasco foi de Roberto Dinamite. O orgulho, infelizmente, deu lugar à vergonha e ao desprezo pelos péssimos resultados dentro e fora de campo.

Hoje, acabou. Carlos Roberto de Oliveira não é mais o presidente do Vasco. Fiz parte do grupo de milhões de apaixonados que o detestaram por anos. Repito, milhões de apaixonados. O que nos une é, simplesmente, o Club de Regatas Vasco da Gama. O que todos nós temos em comum é a sensação de prazer ao vestir o uniforme cruzmaltino, seja em casa, na rua, no estádio, no trabalho, na escola, na faculdade, numa festa, num churrasco, numa pelada, na Série A ou na Série B. Convenhamos, vascaínos: ninguém vestiu esta camisa tão bem quanto Roberto Dinamite.

Sempre lembraremos dos seis anos em que Carlos Roberto de Oliveira esteve na presidência do Vasco. Ao mesmo tempo, nunca poderemos nos esquecer dos vinte um anos em que Roberto Dinamite fez história dentro de campo. Não é por ele. É por nossos filhos, netos, bisnetos e outras gerações de vascaínos que, assim como nós fizemos na infância, perguntarão: “quem é o maior artilheiro da história do Vasco?”. A resposta que devemos dar não é sobre Carlos Roberto de Oliveira. É sobre Roberto Dinamite.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Dinamite não acabou

  1. Na minha opinião o Roberto sempre será o melhor jogador do Vasco, como presidente foi muito mal, foi uma pena mas todos sabíamos que ele não teria condições de gerir o clube, achamos que os que estavam com ele ajudaria, mas o que vimos é que aproveitadores, abandonaram o vasco. Além da péssima administração do Roberto, não podemos esquecer dos Nelsons, Luso, Coelho, Mandarino, Fred e outros.

  2. Impossível dissociar o antigo ídolo do pior presidente da história do Vasco. O que ele conquistou dentro de campo não chega perto do grau de destruição que ele impingiu ao clube nas mais variadas esferas: esportiva, institucional, patrimonial e moral. Essa atitude me parece típica de quem coloca pessoas acima da instituição, o que é inconcebível para quem ama o Vasco. Se o próprio Dinamite quis descer do pedestal de ídolo intocável, que arque com as consequências de uma gestao desastrosa e repleta de atos lesa-Vasco. Pra mim e milhares de torcedores, está definitivamente riscado da lista de ídolos.

  3. Ótimo . Exatamente isso que digo aos amigos revoltados com o Roberto , dizendo que ele não é mais ídolo do Vasco. Eu digo o seguinte , meu ídolo é o Roberto Dinamite e sempre será , é aquele que usa a camisa 10 do Vasco (ponto). não o Roberto que usa terno e senta(ou sentou) na cadeira da presidência, esse só me trouxe uma grande esperança na chegada, e muitos decepções. há de reconhecermos ao menos que ele tentou , não precisava se submeter a isso , sabe-se lá porque ele tentou e vai pagar por não ter feito um bom trabalho.
    Temos que ter em mente que a partir de agora , vai se o péssimo presidente (*graças a Deus) , e retorna o eterno ídolo.
    Roberto Dinamite artilheiro e herói do Vasco , bem vindo de volta ao seu lugar.

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s