O sentimento não para

sentimento

Ele voltou.

Depois de seis anos, Eurico Miranda volta à presidência do Vasco.

Lembro perfeitamente daquela madrugada de 2008 em que virei a noite esperando a vitória de Roberto Dinamite. A saída do Eurico representou muito para mim. Vasco era um clube fechado, antipático, com uma visão arcaica sobre gestão de futebol, comandado por um presidente arrogante e autoritário, que expulsava sócios e se cercava de puxadores de saco. Eurico acreditava que o vasco era ele e com esse pensamento comandava o clube sozinho com sua arrogância. O mau chefe afasta as pessoas boas. O Vasco era o oposto de tudo o que eu acreditava ser certo, tanto como homem de caráter que sempre fui, como quanto forma de gestão de futebol.

Tirar o Eurico de lá foi difícil. Duras batalhas foram travadas, anos e anos de um Vasco penando nas profundezas do futebol foram necessários para que enfim isso fosse possível. Eurico saiu por um erro banal. Esqueceu de recolher custas judiciais de um processo e por isso foi julgado à revelia, julgamento esse que conduziu à sua saída em 2008.

Roberto Dinamite era meu ídolo. A imagem dele sendo expulso de São Januário com seu filho para mim era emblemática. O Vasco que eu não admirava expulsava o Vasco que eu admirava. Me senti expulso junto com o Dinamite, me senti filho sendo expulso com meu pai do estádio. Me senti torcedor sendo chutado para fora do seu Vasco, senti o verdadeiro Vasco sendo expulso de um clube falso.

A vitória do Dinamite foi a vitória da esperança. Tiramos do clube o ditador que estava manchando nossa imagem, acabando com o nosso passado. Mas Dinamite fracassou e eu não queria que isso tivesse ocorrido. Torci tanto pelo Dinamite que cheguei a colocar em alguns momentos esse sentimento acima da razão. Demorei a ver os erros de tanto que não queria ver. O fracasso do Vasco de Dinamite representava mais do que o fracasso do Vasco para mim como torcedor, representava o fracasso de um Vasco que apostei. O Vasco que acreditei ser o verdadeiro Vasco. A morte de um ídolo é difícil de aceitar, a morte de uma esperança mais ainda. Tal qual Eurico me expulsava do seu Vasco, Dinamite também me expulsou do seu. E eu me senti expulso de todos os Vascos. O que era o Vasco afinal? Procurei pelo verdadeiro clube e não encontrei, a não ser no passado.

Dinamite se tornou o pior presidente de nossa história. Fracassou em todos os quesitos, inclusive no que eu não acreditava que fracassaria que era no respeito ao clube. Dinamite foi político, populista e incompetente. Foi nepotista também e enfileirou o Vasco de apadrinhados, afastou as boas pessoas e ficou sozinho com sua incompetência. O mau chefe afasta as pessoas boas. Se Eurico se cercava de bajuladores, Dinamite se cercava de aproveitadores. Dinamite era um nada, mas tinha o poder e quem queria o poder se aproveitou de sua fraqueza.

Dinamite tinha tudo para ser o maior presidente de nossa história. Nunca um presidente do Vasco teve tanto apoio, nunca a torcida acreditou tanto em um projeto como acreditou no projeto do Dinamite. Mas Dinamite rebaixou o Vasco de todas as formas. Rebaixou em campo e fora de campo. Dinamite estapeou o torcedor que o apoiou um dia e sai do clube muito menor do que entrou. O que resta do ídolo Dinamite? Quase nada. Se Eurico o expulsou na marra uma vez, agora Eurico o expulsa no voto. Triste fim para um presidente que conseguiu não só não ser antagonista de um modelo rejeitado pelo torcedor, como ainda o trouxe de volta ao clube.

Eurico venceu. A vitória do Eurico para mim é uma derrota. Derrota pessoal, pois vi que acreditei em um projeto falido. Derrota pessoal, pois verei de novo aquilo que não acredito reinando em São Januário. O Vasco é o clube dos mensalões, da briga das torcidas organizadas, do charuto na frente da gestão de futebol, do pessoal na frente do clube, do soco na mesa na frente do conhecimento. O Vasco é novamente o clube dos bajuladores.

Não vou mentir, tenho muitos amigos que apoiam o Eurico. Discordo de todos eles, mas respeito a vontade de cada um. Eles hoje estão em festa, enquanto eu me sinto derrotado. Não apoiei nenhuma chapa nessa eleição, embora tenha votado no Julio Brant. Minha derrota não é política é de modelo. Prevaleceu o modelo errado e prevaleceu porque o que achava que era certo se mostrou mais errado ainda.

Discordo de quem acha que o Eurico mudou. Ele não mudou em nada. Ele é o mesmo, e o comportamento dele ontem deixou isso claro. Discordo também de quem acha que ele tem a mesma força de antes. O futebol hoje é outro, quem não faz direito não tem chance sequer de começar a competir. Hoje temos clubes que arrecadam trezentos milhões por mês. Não há soco na mesa que reverta essa desvantagem. Se não gerir direito, não tem como vencer. Se não souber ir ao mercado e buscar as receitas, se não trouxer o torcedor, se não conquistar os investidores, já era.

Achar que Eurico será um bom presidente é como ir de pochete em uma festa pensar que vai arrasar no visual. É procurar uma solução velha para um mundo novo. Pode dar certo? Pode, mas a chance é pequena.

Também não acredito que o Eurico consiga ser o mesmo ditador de anos atrás. O mundo mudou, como disse. Ditaduras hoje são muito mais difíceis. As pessoas são vigiadas o tempo todo, as redes sociais ampliam as denuncias. Qualquer ato isolado é filmado por alguém e a internet multiplica. As vozes também são muitas, não só a mídia tradicional, mas temos muitos blogs e sites menores que ajudam a dar vazão a todo tipo de grito. Eurico será um presidente sitiado, como todos são nesse mundo atual. Terá menos poder para agir, pois conviverá em um futebol em que o profissionalismo é obrigatório e menos espaço para truculência, pois viverá em um mundo vigiado por tudo.

O que posso fazer é torcer. Torcer para dar certo. Eu só torço a favor, nunca contra. Torcer para que o Eurico saiba preservar sua parte boa (e ele tem uma parte boa que é a de ver o Vasco como um clube grande, diferente da visão medíocre do Dinamite) e saiba colocá-la em prática nesse futebol de hoje. Que ele saiba desarmar os espíritos e entender que aproveitar agora que está por cima para pisotear só vai reproduzir o efeito de afastar as pessoas e deixá-las com mais raiva. O Vasco não precisa disso. Quem está por cima tem que ser magnânimo. Um grande pacto a favor do Vasco, com todos remando juntos para resgatar esse clube seria o ideal. É pedir muito do Eurico? Sim, mas é a forma como vejo o Vasco.

Nada mudará para mim. Não mudaria se vencesse o Julio, o Roberto Monteiro, não muda com a vitória do Eurico. Continuarei sendo sócio do clube, continuarei indo aos jogos, continuarei irritado com as derrotas, continuarei feliz com as vitórias. Não torço por dirigentes, torço pelo Vasco. Todos eles são nada perto da grandiosidade desse clube e é nessa grandiosidade que aposto. O Vasco voltará a ser grande, queiram ou não, pois é o destino do Vasco.

Continuarei aqui reclamando e criticando, exigindo o Vasco que quero. Continuarei fiscalizando, sugerindo, propondo. Abandonar o clube jamais. Deixar o clube de lado só quando eu tiver sete palmos abaixo do chão. Até lá eu serei Vasco e como vascaíno, mesmo discordando de todas as suas práticas habituais, desejo sorte ao novo velho presidente. O sucesso do Eurico será o meu sucesso como vascaíno, o fracasso dele o meu fracasso. Faça o bem ao Vasco que terá meu apoio. Honre o passado do clube, nossa história de justiça, honradez e moral e terá em mim um defensor. Faça diferente e terá em mim um crítico incisivo, como teve nos últimos anos.

Ontem eu perdi, mas muitos ganharam.

O Vasco gigante segue e você que está pensando em desistir, conclamo a não fazer isso. Não sei de que forma, mas vou participar da eleição em 2017. Estarei em alguma chapa, chega de ficar de fora, quero estar dentro. E convidarei a cada um dos meus leitores e amigos para estarem comigo nessa luta. Não deixarei ninguém para trás. Se você torce pelo Vasco, ama esse clube como eu amo continue junto do clube. Quem ama o Vasco tem que seguir em frente, mesmo com o sentimento ferido, pois a paixão é o que dá sentido a vida.

O sentimento não para.

Não pode parar.

Anúncios

15 pensamentos sobre “O sentimento não para

  1. Helder meus parabéns pelo brilhante texto, e também em admitir que errou, como todos nós. Eu também estou triste, porque nada do que tem acontecido ultimamente, me dá esperanças de dias melhores a curto prazo, mas como você, espero estar errado e torcerei pra estar. O melhor de tudo é saber que você se dispõe a servir ao Vasco, já a partir das próximas eleições. O Vasco precisa de pessoas assim, integras, apaixonadas, inteligentes, que se doem um pouco, para fazer o gigante muito, mas muito maior do que é ou já foi um dia. Saudações Vascainas!

  2. É uma pena, mas a verdade é que diversos torcedores que não fazem do futebol a sua vida e não vivem do futebol vão simplesmente voltar a se afastar do clube.
    Ser associado à imagem do Eurico, um ditador? Não, obrigado.
    E tal como eu, diversas pessoas pensam. Uma pena, mas o Vasco segue mais um ciclo de apequenamento. Viramos o Goiás, o Coritiba. Só não aceitamos isso ainda.

  3. Muito bom o seu texto Helder Floret. É assim que agem os grandes homens. É assim que agem as grandes personalidades. Sempre apoiei o Casaca, sempre defendi o retorno do Eurico porque admiro a forma que ele vê o Vasco; que ele enxerga o Vasco. O Eurico age como um torcedor, como um apaixonado. Comete erros? sim, muitos, mas os acertos dele são muito maiores e isso ele faz com paixão. Ele representa o torcedor apaixonado (eu, você e muitos outros) no comando do Clube. Mas não quero falar sobre o Eurico, quero falar de você, do seu posicionamento que achei excelente, pois é o posicionamento que eu tomaria se minha chapa tivesse sido derrotada. Parabéns Helder e faça isso mesmo: fiscalize, critique construtivamente, denuncie com correção, se for necessário, mas sempre faça tudo pensando primeiro no Vasco. Eu, de minha parte, vou ajudar como puder, inclusive sendo uma ponte entre um oposicionista responsável e a administração do Vasco e coloco-me a sua disposição para sempre conversarmos buscando o melhor para o Vasco. Sérgio Luis Durço Maciel – Sócio Proprietário Diamante 7708-9 e Membro do Conselho Deliberativo para o próximo triênio.

    • Olá Sérgio.

      Infelizmente, por mais construtiva que uma crítica possa ser, acho difícil o Eurico aceitá-la, e tratá-la como algo benéfico para o Clube. Infelizmente sempre foi assim, e espero, do fundo do meu coração, estar errado, mas acho que ele não mudou a forma de pensar e de agir.

      Mas continuo…. VASCO!!! VASCO!!!! VASCO!!!

      Saudações Cruzmaltinas.

      • Paulo julgar antes de acontecer não é salutar. Eurico dessa vez vem amparado por uma rapaziada do Casaca que é pau pra toda obra. Nunca esmoreceram e eu já vi a galera do casaca questionando o Eurico e vi ele mudar de opinião depois de um questionamento fundamentado. Sou suspeito para falar dele porque o admiro muito embora nem sempre concorde com ele. Agora que ele é um baita dirigente e com ele os caras tem que rebolar para prejudicar o Vasco, disso ninguém pode ter dúvidas. Faça o seguinte, continue sócio. Se não é se associe. Somente sendo sócio se conquista o poder de mudar e influenciar nos destinos do Clube. Grande abraço.

  4. Nunca quis tanto estar errado como agora, mas acho que estamos fritos.

    E apesar de tudo, VASCO!!!! VASCO!!!! VASCO!!!!

  5. Helder Floret: lamento muito que até mesmo vc acreditasse na lenda de que o dinamite teria sido expulso da Tribuna de honra pelo Eurico.TE JURO,que esse fato,JAMAIS ACONTECEU!!!JAMAIS ACONTECEU!!!Sabe porque Helder Floret? PORQUE EU ESTAVA PRESENTE AO FATO!!!! TE JURO, que ele JAMAIS foi expulso de lá!!! Encontrava-se ao meu lado algum tempo atrás,o EDUARDO MACHADO e eu chamei o GB Nelson de Souza e o “IMPRENSEI”. Acabou CONFESSANDO,que eu estava com a razão!!!Pergunte ao Eduardo Machado!Pergunte a ele!!! Eu assisti de corpo presente ao episódio.O dia,a hora e o local que vc desejar,TE CONTO TUDO!!!TUDINHO!!!E vc sabe que eu detesto o Tigre de Papel!!!Mas no caso vertente,ele está absolutamente INOCENTE!!!MPiragibe,apenas um modesto associado Vascaino e ex-pHD.

    • Mario Piragibe, a eleição acabou e nós cutucamos um ao outro durante o processo eleitoral. Quero dizer que tudo que falei em resposta não passou de uma brincadeira, na verdade, nunca estive irritado com nada, apenas me diverti um pouco te respondendo e lendo suas respostas. Faz parte. Nunca devemos levar nossas posições (qualquer delas) para o lado pessoal, porque isso não é inteligente. Aproveito o espaço aberto pelo Floret para te pedir desculpas se exagerei em alguma resposta mas jamais quis de fato te ferir pessoalmente e tudo foi apenas no clima da eleição e nas ironias que são devidas. Isso acabou agora e quando eu te encontrar no Vasco quero te dar um forte abraço e bater um papo legal contigo. Grande abraço. Parabéns pela sua postagem de agora em relação a “expulsão” do Roberto. Fico feliz de você ter deixado de lado a desavença e restabelecido a verdade como testemunha do fato.

      • CONCORDO! Passemos uma borracha no passado.Peço também minhas desculpas e assim estamos empatados.Um abraço! Eu torno a repetir: ESTIVE PRESENTE AO FATO E GARANTO QUE NINGUÉM EXPULSOU O DINAMITE DA TRIBUNA DE HONRA!!! O PRÓPRIO GB NELSON DE SOUZA(QUE A ÉPOCA ERA O VICE-PRESIDENTE SOCIAL) FOI POR MIM “IMPRENSADO” NA FRENTE DO EDUARDO MACHADO E TEVE QUE CONCORDAR COMIGO.EU ASSISTI A TODO O DESENROLAR DO PROBLEMA E ALIÁS, O DINAMITE PODERIA TER-SE DADO MUITO MELHOR…PS: CONTINUO NÃO GOSTANDO DO TIGRE DE PAPEL E VOU CONTINUAR “BATENDO” NELE!!!COMO CRIMINALISTA HÁ 47 ANOS,NADA TENHO CONTRA LADRÕES,MAS MEU PROBLEMA COM ELE É PESSOALÍSSIMO!!!

  6. Caro Helder Floret, como você disse: “Não torço por dirigentes, torço pelo Vasco. Todos eles são nada perto da grandiosidade desse clube e é nessa grandiosidade que aposto. O Vasco voltará a ser grande, queiram ou não, pois é o destino do Vasco.” É o que nos basta e precisando ser mais participativos com a história do nosso amado Clube.

  7. Vc falou algo que pra mim é a o mais importante nesse momento: independente de quem tá no poder, nos somos VASCO! Agora, é torcer pra ele ter aprendido alguma coisa nesse periodo e que ele faça um bom mandato! Não queria ele de volta, mas já que voltou, temos de torcer pra dar certo.
    Se não der, ai é outra estoria!
    Mas agora, mais do que nunca, temos de cobrar! Não da mais pra viver como se ainda fosse 1990 e achar que o que dava certo naquela época, vai continuar dando hj!
    SV

  8. Durante anos eu dizia aos amigos que se um dia o Vasco caísse eu queimaria minha camisa do Vasco , aconteceu e eu não consegui queimar , afinal isso pode acontecer , ano passado prometi a mim mesmo que se caisee novamente eu não assistiria a nenhum jogo esse ano , e por mais força que eu faça , a paixão é mais forte que eu , mesmo que eu sempre me arrependa depois desse jogos lastimáveis, mas dessa vez com a certeza da derrota do ditador jurei que abandonaria essa coisa de acompanhar futebol . E agora sincetamente estou em uma encruzilhada , ver o Eurico vencer me dá a total noção de estar vendo o fim se aproximar e é disso que não quero fazer parte . Tomara que esteja muito errado mas o dia 11/11/14 deu-se o inicio da extinção vascaína.

  9. Hoje, ao conversar com um amigo meu sobre a volta do Eurico ao Vasco ele me teceu o seguinte comentário: O Vasco voltará a ser campeão! E é com esse sentimento que quero que o Vasco siga de agora em diante, jamais se apequenando antes os demais.

  10. É difícil tomar essa atitude que você falou.. mas sei lá, acho que talvez seja a correta mesmo, se amamos o Vasco de verdade, é o que nos resta. Torcer para dar certo.

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s