Desculpe, Arena…

Antes do último sábado, Joel Santana disse que o Vasco vivia seu pior momento na Série B. Já eu acho que nosso pitoresco treinador estava sendo modesto, por tenho certeza que esse era o pior momento na história do clube. Não tenho como ver a situação de antes da partida contra o ABC, quando completamos quatro partidas sem conseguir uma mísera vitória num campeonato com o nível da atual segundona, de outra forma. Apesar disso, a torcida – que com toda razão tem reclamado muito mais que dado demonstrações de apoio ao time – mostrou sua força e colocou 50 mil pessoas na Arena Maracanã nesse fim de semana.

O ótimo público – que até poderia ser melhor se a fase do clube ajudasse – fez com que o tema São Januário X Arena Maracanã voltasse à tona. Rica Perrone fez uma coluna em seu blog defendendo uma maior utilização do estádio que está onde era o Maraca, e alguns dos seus argumentos estão inegavelmente corretos. Outros, são bastante discutíveis.

É claro que em jogos de maior apelo, a Arena Maracanã se torna um estádio melhor para que o Vasco mande seus jogos. Tem melhor acesso, melhores acomodações e muito mais lugares. Mas esse tipo de partida não é sempre que acontece, pelo contrário, é a exceção. A grande maioria das partidas disputadas pelo time no ano, mesmo na Série A, são aquelas que não garantiriam lucro para o clube se jogados na Arena. Mesmo que o clube tivesse um acordo muito vantajoso com os administradores da estádio, seria muito difícil o Vasco não ter prejuízo em partidas contras as cabofrienses da vida, às 10 horas da noite de uma quarta-feira. Ainda que haja metrô, mais ônibus ou mais vagas de estacionamento, dificilmente um jogo como esse atrairia um público que compensasse a utilização da Arena.

E isso acaba refutando mais um dos argumentos do Perrone (“O Maracanã assusta, cabe mais gente, oferece mais condições e devolve ao time mandante uma condição que as vezes a técnica não consegue”): 10 mil pessoas na Colina conseguem fazer um clima de caldeirão muito maior que um público de 20 mil na Arena, que desse jeito só traria a impressão de um estádio vazio, tanto para os adversários quanto para o próprio time do Vasco.

Mesmo em um mundo perfeito, no qual o torcedor que tem condições de tempo e grana não perde sequer um jogo, em que a segurança pública dá tranquilidade a qualquer um para frequentar os mesmo lugares que torcidas organizadas, as vezes em que valeria a pena abrir mão de São Januário não seriam muitas. Há várias razões para se concordar com o “mais Maracanã ao Vasco“, mas esse mais, pelo menos por agora, não pode ser tão mais assim.

Desculpe, Arena…mas enquanto ter a casa cheia como no sábado não for uma rotina, dificilmente você poderá contar com mais jogos do Vasco.

***

E uma das razões que nos impedem de fazer muito mais jogos na Arena Maracanã, por mais que seja incômodo para nós, é de nossa própria responsabilidade. É duro ler isso, e muitos sequer aceitarão, mas grande parte da torcida vascaína simplesmente não costuma ir aos jogos como poderia.

Basta vermos a média de público de São Januário. Raros são os jogos que levam mais de 10 mil torcedores ao estádio. Aí entram as várias desculpas: a localização do estádio, a hora dos jogos, a falta de tempo e de grana, a qualidade do time, etc…

A questão é que nenhuma dessas desculpas é convincente, ou pelo menos não deveria ser. Será que nós, vascaínos, que nos orgulhamos tanto do tamanho da nossa torcida, não temos 10 mil abnegados em todo Grande Rio que possam superar os problemas de mobilidade, de horário ou de grana? Pelo que dizem os números, isso é estatisticamente impossível: a região metropolitana do Rio (considerando que essa é a área com mais fácil acesso aos jogos) tem mais de 12 milhões de habitantes. Uma pesquisa de 2012 aponta que de toda essa gente, 15, 7% é torcedora do Vasco. Como crer que entre quase 2 milhões de pessoas no Grande Rio, 10 mil não possam fazer o sacrifício de ir ao estádio duas vezes por mês?

Resta a qualidade do time como desculpa e, convenhamos, essa é a mais fraca de todas. Só frequentar os estádios quando temos um grande elenco, um técnico de ponta ou estamos bem nas competições é fazer condições para apoiar o time. E isso, sinto muito dizer a quem usa esse argumento, é coisa de torcedor de ocasião.

A verdade é que somos, pelo menos em maioria, mal acostumados com a gloriosa história do time pelo qual torcemos. Se sempre fomos acostumados a estar no topo, quando rolamos ribanceira abaixo, é natural o desânimo. Mas nada, nada MESMO, justifica abandonarmos o Vasco por causa de diretorias péssimas, times horrendos e resultados bisonhos dentro de campo. Pelo contrário, é nessa hora que o clube mais precisa de quem o ama de verdade.

Eu mesmo reconheço que tenho falhado muito no quesito “presença no estádio” e me pergunto sempre se estou em posição de reclamar tanto do atual momento do clube quando não me esforço mais para fazer a minha parte. E essa é uma questão importantíssima: estaremos todos fazendo a nossa parte para com o Vasco? Ou apenas mostramos nossa “dedicação” ao clube reclamando nas redes sociais? Um exemplo claro está diante de todos nós: amanhã teremos uma eleição que pode mudar os rumos do clube, tanto para melhor quanto para pior. E o que fizemos para que o pleito traga dias mais afortunados para o Vasco? Nos associamos para votar no melhor candidato? Ou apenas reclamamos da possibilidade do pior acontecer?

Agora, quem fez a sua parte fez. E a quem não fez, só resta esperar que dê tudo certo e que na próxima eleição possamos nos redimir e participar mais ativamente do futuro do clube que, como gostamos de dizer, amamos.

Anúncios

9 pensamentos sobre “Desculpe, Arena…

  1. Bom amigos vascaínos enquanto vivemos no período eleitoral do Brasil o pedido de mudança , para nós eu mudo a palavra para transformação , e isso é o que teremos a partir de amanhã , quando se abrirem as urnas no Club de regatas Vasco da Gama , e pode ter certeza que essa transformação virá seja lá quem for o vencedor , só espero que a transformação seja pra melhor e não ….
    ” A cruz de malta é o meu pendão …”

  2. Beleza JC, vejo os comentários falando em jogos em São Januário ou na arena Maracanã.
    O importante para agora não é onde o Vasco vai mandar os seus jogos e sim quem vai dirigir o clube nos próximos anos. Caso vença o câncer do eurico, já sabemos que teremos mais três anos de sofrimento com times ruins, atrasos em pagamentos, técnicos idiotas e mais torcidas organizadas fazendo merd@5 em nome de um dirigente só para ganhar ingressos! Serão mais anos sem planejamento e sem títulos, ou seja, estaremos no mesmo mar de lama que nos encontramos agora.
    Por isso pouco importa onde o Vasco vai mandar seus jogos. Com eurico no comando, não haverá renda no fim do jogo, pagamento dos 3 milhões devidos nem pensar e com certeza teremos aquela ditadura que só vai afundar mais ainda esse clube. O Vasco vai acabar virando uma Portuguesa da vida!

  3. Olá JC.

    Não sei se o que vou tentar escrever aqui, com relação à presença dos Vascaínos em São Janu, ou em alguma outra praça qualquer, seja a mais pura verdade, a mais pura inverdade, ou algo a se discutir. Torço pelo “algo a se discutir”.

    Acredito que um dos fatores de imensa importância na “ausência” da torcida, se deva ao fato de termos a cada dia que passa menos representatividade na mídia esportiva, o que leva naturalmente a um menor apelo, a uma menor propaganda, à diminuíção de torcedores e etc. Qual um grande nome hoje na mídia que seja Vascaíno?? Qual o grande nome hoje na mídia que nos defenda ou nos proteja??Veja por exemplo o caso do Flamengo. Duvido que, se a fla-press não tivesse intervindo, aquela massa se faria presente nos estádios quando da época da draga rubronegra ( lanterna BR 2014 ). Foi ocorrer a troca de comando, o apelo do Luxa e etc… para que a fla-press fizesse o resto. Detalhe: a troca de comando se deu fortemente também em função da pressão midiática por melhores resultados. Pressão esta, totalmente inexistente a favor do Vasco. Hoje não existe um meio na mídia que combata, que critique as insanidades ou desmandos das diretorias ( atuais ou antigas ) do Vasco. Virou tudo uma pasmaceira. A diretoria fica eternamente na zona de conforto.
    Tenho certeza que se tivéssemos um cenário diferente, de apoio, propaganda, movimentação de massas, a média do Vasco seria de no mínimo 15.000 torcedores na série B.

    Temos ainda um futuro cenário pior do que este. Ontem, naquele programa que o Eurico Miranda bate ponto todo domingo às 22:00h, ele disse em alto e bom som, com outras palavras: “Eu não atendo aquele parte da imprensa que voces sabem qual é”, ou seja em caso da sua eleição ( que , infelizmente, eu acho que é líquido e certo, apesar do meu voto no Roberto Monteiro ), voltaremos à “Era das Trevas”.

    Saudações Vascaínas.

    • Sei não, Paulo. Até que ponto podemos contar com uma torcida que precisa de propaganda para ir assistir seu próprio clube jogar?

      • Mas é a nossa torcida, JC.
        Tá certo, o time não ajudou, jogadores sem comprometimento, o primeiro treineiro era muito fraco, o segundo treineiro está mais para standup comedy do que futebol, diretoria submissa, enfim todos os males. Para o ano que vem é necessário um apoio maior por parte da imprensa, mesmo que isto se resuma a um apelo maior.

        Saudações Vascaínas.

  4. Eu ia responder o comentário do Rica Perrone, mas achei perda de tempo. Além de todos os argumentos que você colocou no texto, sinto uma grande parcela de preconceito quando não vascaínos resolvem falar de SJ. Eu cresci frequentando o estádio e sempre foi um prazer para mim ir para lá. Hoje faço a mesma coisa com o meu filho, que adora. Então, não consigo dialogar com uma pessoa que, se foi a um jogo lá foi muito. Acho sim que devemos modernizar o estádio, isso seria investimento com retorno garantido, mas daí a dizer que é ruim fica uma distância enorme….

  5. Os jogos deveriam ser em SJ. Somente nesta reta final, os jogos em casa aos sabados deveriam ser no maracanã, para arrecadar mais dinheiro, além de todas as facilidades urbanas que o local oferece. mas logico melhor jogar em casa, mas o VASCO esta precisando de grana e o maracana é o local ideal, pois há muito tempo a torcida vem fazendo sua parte e enchendo os estadios, seja SJ ou maracana. acho que o proximos jogo contra o vila nova tem que ser no maracana. para colocarmos lá não 50, mas 70 mil. no que depender da torcida vamos encher o maraca. abcs e SV!

  6. Pingback: Futebol pragmático | Blog da Fuzarca

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s