Arroz com feijão

feijao vasco

Receita de como fazer o torcedor feliz com um simples arroz com feijão “by Chef Papai Joel”

Ingredientes: Disposição, raça, vontade, posse de bola, pressão na saída de bola e equilíbrio entre as faixas do campo.

Preparo:

  • Escale um time equilibrado. Não há necessidade de três volantes que só marquem ou laterais sem poder ofensivo. Se você já tem um cão de guarda Guinazu para que outro volante que não saia para o jogo? Um Pedro Ken de vez em quando não vai te dar uma indigestão. Se o armador do seu time é um vagalume com idade avançada, acrescente um tempero Dakson que auxilie no passe final para os gols ou, quem sabe, faça um!
  • Mantenha a posse de bola. Não adianta ter o equilíbrio se você deixa o outro time jogar. Tenha coragem e determinação de ter as rédeas da partida. Além disso, com maior posse de bola, menor a chance de sofrer ataques e ser surpreendido com gols inesperados. O time catarinense não viu a cor da bola. Seja pela incompetência (sim o líder do certame é ruim) seja por uma feijoada pré-jogo, Martin Silva não fez nenhuma defesa.
  • Refogue o time adversário. Avance a marcação e sufoque o outro time para recuperar a bola. Seja determinado e tenha disposição para correr atrás, caso as coisas não estejam caminhando bem. Não há necessidade de “garantir” o resultado. É só ter o controle do jogo, justamente no campo do adversário. Nada de zagueiros nos últimos minutos, ouviu?
  • Misture com uma colher de raça. O torcedor poderia estar de frente para TV, desfrutando da noite carioca com companhias mais agradáveis de que Marlon e sua turma mas optou por estar até meia noite vendo essa cambada jogar. Um mínimo de vontade tira um sorriso do rosto, já satisfaz a metade da fome do cruzmaltino e deixa a volta para casa menos cansativa.
  • Por fim, após seguir todos os ingredientes, uma pitada de irreverencia com dancinha do gol de menino Thalles e uma coletiva com treinador cheia de indiretas para imprensa além de causos sobre cobranças do porteiro.

Voilà! Sirva quente e se quiser, pode repetir o prato porque com simplicidade e vontade até um prato à moda Joel deixa o torcedor feliz.

Obs: Que fiquem sabendo que o vascaíno, nesse momento, quer apenas encher a barriga o mais rápido possível. A história está repleta de banquetes e refeições caprichadas comparadas a um mero prato feito.

Anúncios

Concorda, discorda, gostou? Opine você também.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s